Como a equipe pode ajudar seus membros a evoluírem com o Feedback 360º

Acreditamos que devemos sempre questionar se nossas práticas e processos realmente fazem sentido. Mesmo os mais fundamentais, enraizados e óbvios. Aliás, especialmente esses. Essa série vai documentar todos os nossos experimentos para evoluir e nos aproximar cada vez mais do que acreditamos que seja uma relação com o trabalho que faz sentido.

Ilustrado por Mariogogh

O experimento de hoje é sobre o Feedback 360º.

O que é

Uma troca de feedback estruturado entre todos os membros do time do Startaê, um time distribuído.

Situação

Hoje, nós somos um time de 14 pessoas distribuídas em 5 cidades (Brasília, Belo Horizonte, Campo dos Goytacazes, Rio de Janeiro e São Paulo). Isso quer dizer que a comunicação é a chave para o nosso time. Nós vemos o feedback como parte integral dessa comunicação. Para nós, dar e receber feedbacks são partes igualmente importantes.

No Startaê temos uma prática de feedback constante. Procuramos dar o feedback no momento que os eventos ocorrem ao invés de deixar para depois. Mas, além disso, a cada três meses acontecem as reuniões de retrospectiva que apelidamos carinhosamente de Retrô. É um momento onde os iniciadores do Startaê fazem um alinhamento de propósito e trocam feedback mais estruturado com cada membro do time. É a hora para trocar idéia de forma aberta, falar sobre o que foi bom nos últimos 3 meses, o que pode melhorar e o que pode ser feito para que a pessoa e o time se desenvolvam ainda mais.

Só que não queríamos parar por aí. Estávamos em busca de um formato onde cada membro do time pudesse ouvir sugestões de evolução não só dos iniciadores, mas também das pessoas que ela trabalha e convive diariamente.

Hipótese

Resolvemos implementar na retrô o experimento do feedback 360º. Um local onde todos do time podem trocar feedback estruturado com todos os outros. Vemos o feedback como um presente e acreditamos que ele é uma das melhores ferramentas para o desenvolvimento não só do time mas como também o desenvolvimento pessoal.

Como funciona

No início de cada ano, organizamos o nosso calendário com todos os eventos importantes que tem dia certo para acontecer e a retrô é um deles.

Uma semana antes da Retrô, compartilhamos um documento privado no Google Docs com cada um dos membros do time. Esse documento é preenchido e compartilhado com os iniciadores do Startaê. Então ele é utilizado para guiar a conversa.

Documento da Retrô no Google Drive (Se você quiser saber mais sobre esse documento manda um comentário nesse post que podemos conversar sobre ele).

Nesse documento uma das atividades foi voltada para o feedback não só entre os iniciadores e um membro do time mas com todo o time, o Feedback 360º. Uma semana pode parecer muito tempo, mas percebemos que o time precisa de tempo para pensar no que eles gostariam de dizer um para os outros.

Nesse primeiro experimento não colocamos muitas regras sobre o que e como escrever. E para trazer uma conotação mais leve e fazer com que o time se sentisse mais confortável nesse processo, resolvemos trocar a palavra “feedback” por “sugestão”: assim como sugerido neste post da Claire Lew, CEO na Know Your Company.

O nome dessa atividade no documento é “Ajude os outros Makers a evoluir”. A ideia é que um membro do time dê uma sugestão que poderia ajudar o outro a evoluir profissionalmente e/ou pessoalmente. Ao final de todas as retrôs coletamos as sugestões que foram dadas para cada membro do time e enviamos pessoalmente para cada um.

Seguindo a nossa analogia de ver o feedback como um presente, então pensamos em fazer dessa entrega dos feedbacks literalmente um presente. Para isso, elaboramos uma caixinha e imprimimos todos os feedbacks em forma de card, onde cada card era uma sugestão diferente. E assim cada um teve na sua caixinha de sugestões, o seu presente.

Ao final de cada OKR o time se reúne em Brasília para encerrarmos e celebrarmos juntos fechamento de um ciclo, o trimestre. A entrega das caixinhas foi feita no último dia do ciclo, quando celebramos juntos os resultados alcançados e nos preparamos para um novo ciclo de 3 meses.

Nosso time é distribuído mas normalmente nos encontramos todos em uma cidade para os encerramentos dos ciclos assim como falado nesse post sobre Team Retreats. Mas pela primeira vez um dos membros do time participou de forma remota, direto de Vancouver. Entretanto, isso não foi problema para a entrega do presente dele. Fizemos a entrega virtual através de um vídeo.

Entrega virtual da caixinha do Feedback 360º para o Maker Rafael.

Resultados

Instalar um processo de Feedback 360º em um time distribuído é muito menos assustador do que parece. Mesmo sabendo que existem várias coisas que podemos melhorar no processo, ficamos muito felizes com o resultado.

Tivemos resultados fantásticos com esse experimento, essa nova prática impactou muito mais do que imaginávamos. Compartilhar com o time o que pensamos e como nos sentimos uns pelos outros fortaleceu ainda mais nosso relacionamento.

Valeu a experimentação e queremos mais!

Galera do time compartilhando o “presente”. Accept feedback as a gift.
Show your support

Clapping shows how much you appreciated Jéssica Honda’s story.