Análise a I Am Not Okay With This (NETFLIX — Temporada 1)

Kuro Lilie
Sep 28 · 5 min read
Image for post
Image for post

Sydney, uma adolescente com problemas de raiva, tenta perceber se tem poderes especiais ou se o que se está a passar com ela é apenas a estranheza da adolescência.

Não é necessário ver a ficha técnica para perceber que esta mini-série de 7 episódios (cerca de 20min cada) tem influências de Stranger Things e The End Of The F***ing World.
Basta ver o trailer para sabermos o que nos espera, é nos contado tanta coisa no trailer que nada nos vai surpreender depois de o vermos, por isso aconselho vivamente a não ver o trailer.
Para audiências acima dos 16 por incluir cenas mais sangrentas.

Narrativa:
É uma série com um ritmo acelerado, está sempre alguma coisa a acontecer e rapidamente percebemos muitas coisas (especialmente devido ao narrador que nos vai metendo a par de tudo).
Temos um narrador, sendo este a personagem principal (Syd), e é através da sua narração que a cena vai mudando com saltos repentinos de tempo e espaço…ela conta o que escreveu no diário e o que estamos a ver são as suas memórias, o seu ponto de vista.
Começam por nos apresentar uma cena do futuro (algo que só acontece no ultimo episódio), somos um bocado puxados ao interesse por essa tática….algo que acontece muito em séries de género policial.
Para quem conhece Carrie, o filme inspirado no livro com o mesmo nome de Stephen King, irá ter um pequeno flashback para uma das cenas desse filme no final desta série.
Desde o inicio que nós percebemos o que se passa com Syd, nada é um mistério nesta série…o único mistério aqui é o pai de Syd…coisa que também irá ser revelada no final da série.

Image for post
Image for post

Imagem e som:
Em termos de imagem e vibe é muito parecida a Stranger Things e The End Of The F***ing World…temos uma pequena tendência para uma imagem sem brancos muito brilhantes e com uma luz difusa em quase toda a altura, temos também um tom de cor maioritariamente quente. Em termos de som não há nada a apontar, está tudo devidamente colocado e mixado.

Personagens:
Todo o cast foi bem escolhido, todos eles conseguem dar vida às personagens perfeitamente. Tanto a nível de outfit como a nível de representação, tudo está no ponto. Nada é exagerado ou a menos. Não é uma série com um grande cast, mas temos cenas cheias de ação e não sentimos que seja necessário haver mais personagens na história.

Sydney:
Sendo esta a personagem principal que tem problemas de raiva, poderes especiais que aparecem quando está enervada, um pouco depressiva devido á morte do pai (algo que nunca entendeu bem), mas sempre pronta a apoiar as pessoas que gosta. Introvertida, com uma autoestima não muito elevada e um pouco ciumenta.

Image for post
Image for post

Mãe de Syd:
Trabalhadora, um pouco farta dos moods depressivos de Syd, sente que está a lutar sozinha para sustentar os filhos…às vezes consegue ser um pouco cruel.

Image for post
Image for post

Liam:
Irmão de Syd, superinteligente para a sua idade e com elevada maturidade, é com quem Syd se dá mais dentro da sua família, porque sente que o irmão não a ataca como a mãe e talvez sinta que tem que o proteger.

Image for post
Image for post

Stanley:
Amigo de Syd, que ela no início quase que evita, mas depois que acaba por perceber que a sua estranheza a possibilita de ser estranha á vontade, acabando assim por passar mais tempo com ele…já que Dina (a sua melhora amiga passa parte da série toda com o novo namorado).

Image for post
Image for post

Dina:
Melhor amiga de Syd…é por ela que Syd vai começar a ter alguns sentimentos. Não temos muita informação sobre a sua personalidade porque não passamos tanto tempo com ela durante o decorrer da história. Passa mais tempo com o namorado do que com a amiga (o namorado é o estereótipo puro de adolescente americano que joga na equipa de futebol da escola…acho que não é preciso dizer muito mais).

Image for post
Image for post

Ideia final:
É certo que haverá uma segunda temporada devido ao seu final aberto.
Como foi dito, é uma série parecida a Stranger Things e The End Of The F***ing World por isso será normal que os espectadores que gostam destas duas séries provavelmente iram gostar também desta.
Sendo uma série curta é normal que em 1 dia o espectador consiga ver toda.
É uma boa série para se ver sozinho ou com amigos.
Não é uma série que nos faça pensar muito sobre questões da vida, é uma série mais de entretenimento.
Ao mesmo tempo temos a sensação que é apenas mais uma…porque lá está…parece uma junção de Stranger Things e The End Of The F***ing World…o que nos leva a pensar que não haveria necessidade de fazer esta série…mas só o tempo, ou a próxima temporada, o dirá.

oitobits

Entretenimento e Tecnologia

Kuro Lilie

Written by

Licenciada em Som e Imagem. Apaixonada por fotografia e cinema, com queda para a escrita e desenho…e com um estranho gosto pela psicologia.

oitobits

oitobits

info@oitobits.io

Medium is an open platform where 170 million readers come to find insightful and dynamic thinking. Here, expert and undiscovered voices alike dive into the heart of any topic and bring new ideas to the surface. Learn more

Follow the writers, publications, and topics that matter to you, and you’ll see them on your homepage and in your inbox. Explore

If you have a story to tell, knowledge to share, or a perspective to offer — welcome home. It’s easy and free to post your thinking on any topic. Write on Medium

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store