O que é o OmegaT?

A interface de uma versão recente do OmegaT, no Windows, com o projeto de localização do próprio programa

O OmegaT é uma CAT tool, ou seja, uma ferramenta de auxílio à tradução, gratuita e de código aberto (open source), o que significa que é livre, não se paga nada para usá-lo, mesmo em âmbito profissional, e é livre para ser modificado e redistribuído, desde que respeitada a licença de usuário. No final de novembro de 2017 completa 15 anos de lançamento, e nesse período tornou-se um ponto de referência para tradutores do mundo todo, que encontraram nele uma ferramenta fácil, rápida, leve e eficaz, capaz de aumentar a produtividade e simplificar o trabalho.

E como funciona uma CAT tool? O OmegaT agrega um conjunto de recursos que permitem, entre várias outras coisas:

  • Traduzir mantendo a formatação do documento original, que pode ser de vários formatos diferentes.
  • Acumular as traduções feitas no decorrer do tempo, criando as chamadas “memórias de tradução”. Também conhecidas como TMs (do inglês Translation Memory), estes arquivos bilíngues sugerem opções para as próximas traduções, aproveitando o próprio trabalho anterior do tradutor.
  • Organizar recursos de terminologia como dicionários e glossários, que podem ser criados pelo tradutor.
  • Ajudar a evitar erros de ortografia e acelerar a digitação, com funções para completar automaticamente as palavras, baseadas no histórico das TMs e nos glossários.
  • Alinhar textos já traduzidos anteriormente, criando novas TMs.
  • Fazer buscas em várias fontes na internet ou no próprio computador, tudo configurado pelo usuário.
  • Filtrar segmentos de várias formas, o que ajuda a manter a uniformidade do texto e facilitar as buscas internas em arquivos.
  • Trabalhar remotamente em equipes com usuários do mundo inteiro.
  • Usar pequenos programas chamados “scripts” para executar funções personalizadas pelo usuário.

As qualidades do programa ajudam a explicar o uso cada vez mais amplo do OmegaT, mas não é só isso: também há a adesão às normas do setor, a capacidade de funcionar independente do sistema operacional, mas principalmente, a comunidade que o circunda e que compartilha de uma filosofia básica. O mesmo espírito de colaboração é a base do entendimento mais amplo do OmegaT como projeto; todos os usuários são livres para contribuir com a iniciativa, portanto a sua participação é encorajada. A medida que um usuário se dispõe a colaborar depende apenas de sua boa vontade.

Da minha parte, além da tradução voluntária da interface (quem tiver interesse em ajudar, basta entrar em contato), crio materiais educativos, como este blog, uma página oficial no Facebook e outra com orientações iniciais de uso, além de vídeos com tutoriais. A ideia deste blog é complementar a documentação oficial com conteúdo em português, reunindo tópicos variados e descrevendo os procedimentos através de exemplos práticos da experiência do dia a dia. Parte do material que será trazido aqui virá do “Guida Completa a OmegaT”, um manual escrito por Marco Cevoli e Sergio Alasia, que gentilmente deram permissão de reprodução do conteúdo traduzido.

E caso você queira começar a usar o OmegaT, sugiro que siga os links que aparecem no texto, baixe o programa e comece a usá-lo, pois nada como a experiência própria para entender melhor como ele funciona. Se já for usuário e tiver comentários ou mesmo dúvidas que poderão ser respondidas aqui ou nos próximos artigos, fique à vontade para registrá-las aqui embaixo.