Observatório Social de São Paulo visa trabalhar pela transparência na gestão dos recursos públicos da capital

No último dia 9 de dezembro foi fundado o Observatório Social de São Paulo, após quase dois anos de encontros e discussões sobre o melhor modelo para a implementação da organização da sociedade civil. O coordenador do grupo responsável pela instalação e fundação do Observatório, o FOBSampa (Fórum Observatório Social de São Paulo), é o auditor fiscal Paulo Oliveira Abrahão.

O Observatório, organização suprapartidária instituída e mantida pela sociedade civil, tem como objetivo promover a cidadania fiscal e visa trabalhar pela transparência na gestão dos recursos públicos da capital paulista, a fim de contribuir para a melhoria da gestão pública da cidade de São Paulo. Trata-se de uma forma de ver o dinheiro pago em impostos retornando em benefícios aos paulistanos, coibindo o desperdício e a corrupção com o dinheiro público.

Outras iniciativas de controle social atuam na defesa de direitos específicos, mas o Observatório Social de São Paulo fará a fiscalização dos Programas de Governo do Município de São Paulo, monitorando processos de planejamento, execução e avaliação das políticas públicas, com especial ênfase na ação preventiva, a fim de evitar o mau uso dos recursos públicos, e na ação programática, priorizando os resultados das políticas públicas.

Serão oferecidos treinamentos para que as pessoas tenham a capacidade de fiscalizar, por meio de licitações, se o dinheiro público está sendo bem aplicado e se o que foi comprado com o dinheiro dos paulistanos está sendo realmente entregue.

A previsão é que o Observatório esteja funcionando formalmente a partir de julho de 2016. Até a data mencionada, as equipes que receberam os treinamentos serão divididas entre as 32 Subprefeituras de São Paulo para realizar as fiscalizações.