Vítimas de violência ganham uma voz para serem visíveis

Captura de Tela 2015-04-06 às 14.35.04

Por Jutta Schmidt Machado

O Brasil é um dos países com altas taxas de violência contra mulheres. Muitas vezes, a violência é cometida pelo próprio parceiro e resulta na morte da mulher. Só no Brasil estima-se que na década passada, 50 mil mulheres foram mortas por feminicídio.

Para combater a violência contra mulheres e de gênero, o Laboratório Hacker da Câmara dos Deputados organizou o Hackathon de Gênero em parceria com o Banco Mundial em Novembro de 2014. Dos 19 projetos desenvolvidos, o aplicativo Minha Voz venceu o prêmio na categoria “Violência de Gênero”. Depois do Hackathon, a ferramenta foi aperfeiçoada e agora está disponível às mulheres, em versão beta.

Minha Voz escuta sua voz

O aplicativo Minha Voz possibilita à vitima expor sua própria visão. Muitas vezes, vítimas de violência se encontram em situações muito complexas: traumatizadas, precisam esclarecer a situação que passaram, quem foi envolvido, se e como estão feridas e, se estão ainda sobre ameaça, onde e como podem procurar ajuda. Minha Voz tem a intenção de ajudar as vítimas no processo de reflexão, oferecendo uma plataforma que ajudá-las a depurar o acontecimento a partir da visão dela.

É oferecida também à vitima a possibilidade de fazer um depoimento, relatar a violência sofrida, desabafar e dar visibilidade ao problema. Minha Voz encoraja as mulheres que “utilizem muito a plataforma para se informar, para entender melhor o sofrimento pelo qual elas passam, para que elas possam se conscientizar em relação aos seus direitos, compartilhar suas experiências, tirar suas dúvidas, superar histórias de dor e sofrimento e se empoderar, de modo se tornarem protagonistas de suas próprias histórias. É um espaço onde podem se sentir ouvidas e entendidas.”

Como o desenvolvimento do aplicativo é complexo e envolve também questões de privacidade, a equipe de Minha Voz trabalhou nos últimos meses no aprimoramento do aplicativo de maneira que a versão beta agora está pronta para receber relatos de violência e dar orientação às vitimas. E já chegaram os primeiros depoimentos.

A equipe estuda a possibilidade em aumentar as funcionalidades do aplicativo para responder dúvidas e incluir sugestões. Espera-se que esse aplicativo ajude no combate à violência de gênero, acolhendo e empoderando as mulheres, trazendo luz a um problema muitas vezes oculto da nossa sociedade. Acompanhe as atualizações da plataforma: https://www.facebook.com/minhavozeminhaforca?fref=nf