Brilho do breu

Em uma conversa com Victor Apolinário, diretor criativo da Cemfreio, mostramos o que está por trás (e à frente) do desfile da marca na SPFW. Por Priscilla Neves.

Nascida de experiências, processos de cura e muitos questionamentos, a Cemfreio lacra por onde passa — e sem parar. Mais que uma marca de roupas, um espaço de discussão aberto, com conversas, trocas constantes, e principalmente, aprendizado.

Entre seus vários assuntos — que permeiam raça, gênero e sexualidade, temas muito presentes na vida de seu idealizador — o mais novo a entrar em pauta é a produção consciente. Para (re)pensar processos criativos, Victor Apolinário, diretor criativo da Cemfreio, tinha um objetivo principal: criar parte da nova coleção da marca causando menos impacto na natureza.

Processo de mudanças

Apolinário é uma daquelas pessoas que não tem medo de levar para os outros o que acredita. Aberto, também não recusa oportunidades de desconstruir conceitos e fazer as coisas de novas formas. Já pronto para experimentar um novo processo de criação, ele conta que a sustentabilidade, inicialmente, não era parte dos objetivos da marca. “Pra mim isso nunca foi uma questão. O lance de pensar verde, de pensar nessa consciência maior, refletir sobre os resíduos gerados para criar uma ideia”.

Após criar algumas peças da coleção a partir de roupas já criadas da AHLMA e outras matérias-primas de reuso, alguma coisa mudou. Com o trabalho feito, Apolinário saiu não só com uma nova coleção para a Cemfreio, mas também com um novo pensamento em relação a moda. “Entender onde estão as deficiências do processo convencional e fazer disso uma oportunidade de construção mudou não só o meu mindset, mas o da marca como um todo.”

Além da roupa

Em suas próprias palavras, sua maior preocupação sempre foi as pessoas. E elas sempre estiveram no centro de sua narrativa. Falar com elas, ouvi-las, entender suas necessidades e seus anseios é o principal objetivo de Apolinário. E assim, ele adiciona produção responsável a essa questão, relacionando ao contato humano.

Em sua carreira, sempre esteve trabalhando com uma diversidade de pessoas. Durante a criação e produção do Brilho do Breu, ele ficou (ainda mais) próximo das costureiras e viu uma oportunidade valiosa de troca: por que não, desde já, passar os conceitos trabalhados na marca e na coleção, como o corpo agênero, enquanto ouve sobre um universo do qual ainda não fazia parte?

A partir daí, sentiu uma conexão profunda com todos os envolvidos e afirmou para si: esse processo não acaba no resultado final, nas roupas, no legado sólido que a sustentabilidade nos deixa; mas continua, além do tátil, para o intangível, o não-palpável — as relações que formamos nesse caminho.

E no mesmo caminho, aconteceram momentos diferentes de aprendizado e conexão. Ele teve, inclusive, a oportunidade de doar os retalhos de sobra para uma ação educativa para idosos, em São Cristóvão, fazer artesanato. Assim, vivenciou e sentiu de várias maneiras o impacto que o baixo desperdício pode ter na vida das pessoas — não só na sua, não só no vestuário.

Mais um compromisso

Executar a coleção e vê-la tomar forma nesse processo mostrou que é possível criar em colaboração com a natureza. Apolinário fez da produção consciente seu mais novo compromisso, adicionando-o à extensa lista de causas com as quais se envolve com orgulho. “São de microatitudes políticas que a gente consegue executar uma nova visão do que vai ser o futuro, do que o futuro pode esperar da gente ou o que a gente pode esperar dele”. Com uma nova frente de discussão para a Cemfreio, Apolinário agradece por tudo que realizou, tanto pelas coisas sólidas, como — principalmente — pelas abstratas.

Ao fazer e sentir a diferença por meio do aprendizado e da troca no processo, ele segue pronto para começar novas conversas e participar ativamente da construção de um novo jeito de fazer moda. E declara: “Não é mais sobre bater na cara de quem está do lado de fora fazendo errado, mas lecionar quem está querendo fazer certo. É dar ferramenta, ajudar a executar novas formas de produção”. E vamos juntxs.


O resultado dessas experiências você pode ver hoje, dia 31/08, às 20h, no desfile da Cemfreio na SPFW. Acompanhe a cobertura no Instagram da @cemfreio e @ahlma.cc.