Hoje completo uma semana com meu celular novo, um LG Fireweb que comprei junto com um plano da Vivo. O saldo até aqui tem sido positivo.

Caixa do LG Fireweb

O investimento

Este foi o primeiro smartphone que eu comprei com meu dinheiro.

Eu me considero uma pessoa pouco consumista, comprar coisas não me dá prazer, pelo contrário, me gera muita angústia e stress, das vezes que eu realmente quis algo caro — tipo uma câmera, uma tablet, um instrumento musical, um game, um laptop ou um upgrade qualquer como o HD SSD que comprei este ano — eu sempre gastei dias pesquisando e procurando o melhor custo benefício, dias justificando para mim mesmo que o investimento iria para a opção que me traria mais frutos e pelo maior tempo possível, este processo não é legal, é bem desgastante e desanimador.

Eu acompanho os lançamentos de gadgets e eletrônicos em geral, os avanços da tecnologia e acho tudo muito incrível, mas é difícil algum me fazer por a mão no bolso de fato. Nunca tive vontade de comprar um iPhone por exemplo, ou um Android topo de linha. O fato de vivermos num país onde quase tudo se torna artigo de luxo por causa da carga tributária ridícula também não contribui.

Porém, sexta feira passada eu fiz esta compra impulsiva. Eu não precisava trocar de celular (o n95 que ganhei usado do irmão não me deixa na mão e a bateria é supimpa), eu não precisava de um celular com Firefox OS para testar os aplicativos que eu desenvolvo (eu tenho um Geeksphone Keon que ganhei na Campus Party), eu ainda não sei se perdoei a Telefónica/Vivo pelas pisadas de bola do passado e por ela ser a empresa que é… enfim, foi algo atípico.

Atípico mas ao mesmo tempo fácil de compreender, o fato de um telefone de verdade com sistema operacional livre e desenvolvido às claras desde o primeiro dia existir em uma loja, com o respaldo de marcas conhecidas, com distribuição nacional e investimento sério é em si uma conquista colossal.

Existir um telefone livre é importante para mim, e neste sentido eu votei com minha carteira, as pessoas brilhantes que trabalharam por anos neste projeto maluco merecem o meu reconhecimento.

Um aparelho que é seu de verdade

Outras iniciativas de sistemas livres similares existem/existiram:
Replicant, Tizen, Neo900, Maemo, Openmoko,Ubuntu Edge, Ubuntu Touch, Open Web OS, para citar alguns dos mais conhecidos, e o Firefox OS, destes é um que conseguiu chegar bem longe, bem próximo da realidade dos não entusiastas, do usuário leigo (tem até
merchan na tv em programas acéfalos como o Pânico.

Mais que isto, o Firefox OS é, destas promessas de telefone aberto/hackeável, a que está mais próxima da minha realidade, já que é quase todo baseado em Javascript e eu sou um web-developer com certa familiaridade com a linguagem.

look ma, no sdk! by fczuardi, on Flickr

Poder baixar o código de tudo e estudá-lo não tem preço; ter a possibilidade de forkar o sistema a qualquer momento quando você discordar de para onde a coisa está andando é muita autonomia; conseguir sair cutucando e quebrando a interface do software que roda no seu telefone da mesma forma que eu cutuco o fonte de uma página com o devtools é fantástico; conseguir publicar uma app com o conteúdo que eu quiser fora de qualquer app store, sem curadoria ou revisão de nenhum gatekeeper e esta aplicação ser instalável com 1 clique por qualquer um sem a necessidade de um aparelho destravado ou jailbroken é um baita avanço!

É tão revolucionário que eu acredito que ainda vai levar um tempo para que a ficha caia e mais gente se dê conta de como é boa a vida com mais liberdade, quando quem decide sobre o que roda ou não roda no aparelho, em última instância é o dono do aparelho e não a empresa dona dos updates que podem ou não chegar até você, a dona da lojinha de apps que determina quais estão dentro das regras e quais interferem com os interesses monopolistas da empresa e portanto não podem ser distribuídas, que pode apertar um kill switch e remover do seu aparelho um livro, game ou filme que vc comprou mas que também não é seu graças a um DRM ridículo e a um software inauditável.

Enfim, todo aquele “papo-stallman” que a gente tira sarro mas que é no fundo bem verdade e super importante para o futuro da computação e da Open Web, em dias de guerra à computação genérica e aparelhos caixa-preta que te tratam como criança e que para algo simples como trocar a bateria você precisa de uma chave de fenda bizarra ou as vezes nem desparafusar para trocar a bateria você consegue, onde usar um carregador genérico ou de outra marca é visto como algo nefasto e que
precisa ser barrado para fazer você pagar dezenas de dólares numa porra de um fio!

A importância de uma alternativa livre que represente os interesses do usuário

Ter uma alternativa livre na balança influencia o mercado, mostra aos consumidores que existe opção, incomoda as outras empresas já estabelecidas e os forçam a melhorar suas práticas. Este foi o papel da Mozilla na época em que Internet Explorer era sinônimo de Internet e este tem que ser o papel da Mozilla agora novamente no campo da computação móvel. Esta alternativa começa com alguns anos de atraso, mas espero que seja algo recuperável e que ainda esteja em tempo. É preciso uma certa dose de confiança e esperança, mas parece ser possível.

O sistema em si

Muito bem, toda a filosofia , os princípios e os valores são importantes. Mas este sistema alternativo só terá um peso significativo se o produto e a experiência de uso em si forem bons. Abaixo uma lista das coisas que me agradaram neste primeiro telefone comercial com Firefox OS:

Agenda de contatos

Achei boa, da para importar contatos do Google (para quem migra do Android é bem útil), marcar alguns contatos como favoritos para que eles apareçam no começo da lista e a funcionalidade matadora para mim é você poder informar de qual operadora é cada um dos números de um contato!

números e operadoras

Controle do Uso

Eu como bom muquirana, curti muito o fato de uma das aplicações padrão pré-instaladas no aparelho ser o “cost control”. Me parece que o público alvo deste aparelho e do Alcatel One Touch Fire (que é o que está entrando com um preço baixo bem agressivo) são os usuários de feature phone que querem migrar para algo com acesso à Web, gente que ou está num pré-pago e sabe exatamente o preço do minuto e a quantidade de megas de internet por dia, ou gente num pós-pago entry-level que não quer extrapolar os limites de forma alguma.

dados utilizados no mês

A app contabiliza tanto os minutos de ligação quanto o tráfego de dados, diferenciando entre wifi e rede de celular. Já é uma boa mão na roda e evita algumas visitas ao site da operadora, poderia ter a diferenciação de operadora nos minutos de chamada com base na informação que você entrou no seu addressbook, talvez eu abra um bug sobre isso ou escreva um patch.

Email

No meu aparelho de desenvolvimento eu não tinha me dado ao trabalho de configurar o email (porque o do meu domínio estava com um certificado de SSL vencido ou algo do tipo e o Firefox OS não te deixa ignorar “bad security”), enfim, neste eu resolvi arrumar e configurei meu IMAP e SMTP e a experiência foi satisfatória.

client de email

Eu não me imagino escrevendo um email muito grande ou usando-o para algo diferente do que checar os assuntos ou algum eventual email importante durante uma viagem, e para isto ele funciona bem. O mais importante para mim é ter o email configurado para que eu possa enviar fotos e links para mim mesmo, para o email do pocket ou para alguém, e graças a apps que utilizam bem a funcionalidade de Web Activities tais como o a Galeria, o Imgur Image Uploader, e o lnkgrub, ter o email configurado e capaz de enviar está sendo bem útil!

Wifi Hotspot

Pela app de Configuração é possível compartilhar o 3G do aparelho com outros aparelhos facilmente via uma rede wifi!

libera o wifi!

Eu acho que este é um dos pontos mais bacanas para alguém que está tendo um aparelho com internet pela primeira vez, a pessoa pode virar o grande bem feitor da família, a alegria da festa.

Outras Apps pré-instaladas

O telefone faz e recebe chamadas pela app do discador e envia e recebe SMS pela app de mensagens (não custa lembrar que elas são também open source e em HTML5)! Vem com um Browser (o sistema em si é um browser, mas tem um browser dentro deste browser, feito em html e com o ícone do Firefox), Rádio FM, Relógio/Alarme(eu ainda não me conformo que confiei em algo escrito em Javascript para acordar ontem de manhã!), Calculadora, Mapas da Nokia (que eu achei bem ok), Twitter, Wikipedia, Facebook e uma porção de apps da operadora que podem ser removidas facilmente! Vem também com a app do Firefox Marketplace que é um repositório de outras “web-apps”, que podem tanto ser instaladas no Firefox OS, como também em outros sistemas: Android via Firefox Mobile, Mac, Linux e Windows.

O que mais eu instalei durante esta primeira semana

Bom, para começar eu usei o Firefox OS Simulator para poder instalar aplicativos via cabo usb da minha máquina, coisas que ando desenvolvendo…

Fora isto, abaixo uma lista de apps que eu testei e de alguma forma
sobreviveram na minha homescreen:

Games

Concluindo

Estou otimista com a plataforma, estou feliz por esta onda inicial de lançamentos (Brasil, Polônia, Espanha, Peru, México, Colômbia, Venezuela), e apesar da versão 1.1 do sistema, que é a que vem no aparelho ser impressionante para uma 1.1, reconheço que ainda há muito chão pela frente.

Como desenvolvedor, eu estou investindo e apostando na consolidação da web como sendo a plataforma número 1 para produtos e serviços para o mundo móvel. Estou a princípio trabalhando em apps e melhorias que são de meu interesse pessoal primeiro, comendo da minha própria ração canina e planejando ao mesmo tempo novas apps que sejam interessantes para outros e que possam me render algum dinheiro ou pelo menos alguns contratos no futuro.

Como membro da comunidade Mozilla, do Ônibus Hacker e amante da cultura livre, do software livre, do tinkering e da arte, eu procuro ajudar no que posso para a propagação das ideias que apóio, este blog post foi uma pequena tentativa de expor um pouco disso tudo.