da dança dela.


amores possíveis eram todos aqueles que ao redor erraram aos arredores.
pois não significa justo as julgações alheias de quem menos sabia.
naquela noite recebia ordens de si mesma e mal sabiam que ela sabia de tudo.
enquanto seu corpo quase imóvel dançava ao som de sons que sua alma só sentia, ela deitava e sorria nas nuvens alheias.
cheias de chuva e conexão.
ela sabia que colchão era detalhe.
as falas falam mais quando não se encaixam em palavras.
a bala que se gritava não era doce, porém era.
e deixava rastros.
a sua alma era de quem merecia.
por não fazer nada ela mal entendia o pecado dos outros, amava-os como se não houvesse o hoje.
o amanhã existiu.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Weslley Amaral’s story.