Informações sobre eu mesmo.


a luz que me incomoda quase sempre,
faz eu me sentir quase nunca, um corajoso.
ao me transferir de um cômodo ao outro 
sinto um cheiro que me incomoda.
um cheiro leve
de causar enjoos breves.
a dor da calada já não é a mesma.
o ritmo de meu corpo chega a vibrar de (in)certezas.
e delas eu já estou farto.
almoço elas no dia a dia
no meu prato,
na janta,
e todas as refeições possíveis.
peço paciência e entendimento ao meus,
mas como tentar ensinar sendo um errante?
talvez isso faça de mim morada de conhecimento constante de não entendimento.
peço licença,
querendo pedir colo.
grito horrores de liberdade.
antes eu era livre do eco de minha voz.
hoje como sei,
sou não prisioneiro, mas sim a própria parede que ecoa.
como gritar sendo simplesmente surdo?
como fazer doer sendo eu próprio a cura propriamente dita?
expressar-me já deixa de ser necessidade.
eu já li coisas boas sobre mim,
já tive informações nas quais eu me informei por um segundo,
depois arquivei em uma pasta cujo nome era desinformando-me.
essas e mais questões 
você encontra aqui, dentro de mim.
e em todos os lugares que passado um dia fui.