Idade Das Trevas

Foto: Guido Moretto / Huffpost Brasil

Você sabe quando foi que Cristo deu as costas para a Zona Oeste?

Quando foi construído. Sua beleza não é para nossos olhos. “Não me poderás ver a face, porquanto homem nenhum verá a minha face e viverá.” Êxodo 33:20. Em comparação aos digníssimos seres que vivem à orla da praia, somos meros homens pecadores.

Não importa mais. O sol se pôs para nunca mais voltar. Caminhe pelas ruas e perceberá: estão mais escuras, mais sombrias, mais assassinas. As cores cederam aos tons de cinza, como um antigo filme preto e branco. A lei do mais forte impera, e o sono dos justos não é mais tão tranquilo. Acha que estou alucinando? Pode ser verdade.

Hoje, às vésperas do dia 31 de outubro de 2016, percebo a ironia. Não é dia das bruxas, é dia do bispo. Cada poste pelo qual passo é uma archote aceso. Cada moto um cavalo magro e desnutrido, e cada carro uma carroça moribunda aos pedaços. Cada loja aberta é uma taverna camponesa. Você pode entrar lá e pedir uma Brahma que o gosto vai ser da cerveja mais vagabunda já feita durante o século XIII.

Todo o cheiro, gosto e luz que meus olhos, minha língua e meu nariz podem captar estão ajustados para oito séculos atrás. Ouvidos também, porque é cada coisa anacrônica que ouço, que tudo se molda como uma verdadeira Idade das Trevas.

Cada imagem de mais um negro morto pela polícia é a de um escravizado sem alma. Cada policial honesto morto é um cavaleiro romântico, de espada e escudo na mão, cruz de malta no peito e armadura em volta do corpo, derrotado e ensaguentado nos campos de batalha de sua cruzada sem sentido.

Cada homossexual ou bissexual expulso de casa, eu posso vê-los, é uma aberração amaldiçoada por Deus. Todos eles, indignos de qualquer compaixão.

Cada mulher violentada nos becos, dentro de casa ou qualquer outro lugar, agora é uma bruxa queimada viva na fogueira.

O bispo detém a palavra de Deus. Do Deus dele, quero dizer. Os outros já não mais importam; estão banidos de sua Terra Prometida. São ídolos de bronze, devem ser destruídos, chutados em rede nacional, no mínimo.

O imposto agora é dízimo. Ou seria o dízimo agora imposto? Não há como saber. Apenas devemos crer que tudo está nos desígnios de Deus. Sua obra está crescendo. Hoje, um bispo comandando a cidade, amanhã, um bispo comandando o país. Será a verdadeira Nova Jerusalém. “Pois aparecerão falsos cristos e falsos profetas que realizarão grandes sinais e maravilhas para, se possível, enganar até os eleitos.” Mateus 24:24.

Para onde mandarão os leprosos? Os ímpios? Os fornicadores? Quem será o primeiro a oferecer a própria filha para estupradores quando o bispo assim desejar? Como fazer oposição a um governo designado por Deus sobre a terra? Afinal, isso seria um pecado grave. E “Aquele que pratica o pecado é do Diabo, porque o Diabo vem pecando desde o princípio. Para isso o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do Diabo.” 1 João 4:3.

Só há três possibilidades: ou eu estou no inferno em vida; ou eu já estou condenado pelo Universo do Reino de Deus (e sua Igreja) ao inferno após a minha morte por afrontar tamanha autoridade divina; ou estamos todos nós diante de um Anticristo.

“ À besta foi dada uma boca para falar palavras arrogantes e blasfemas e lhe foi dada autoridade para agir durante quarenta e dois meses. Ela abriu a boca para blasfemar contra Deus e amaldiçoar o seu nome e o seu tabernáculo, os que habitam nos céus. Foi-lhe dado poder para guerrear contra os santos e vencê-los. Foi-lhe dada autoridade sobre toda tribo, povo, língua e nação. Todos os habitantes da terra adorarão a besta, a saber, todos aqueles que não tiveram seus nomes escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a criação do mundo.” Apocalipse 13:5–8.

Ainda há uma chance de meu nome estar escrito no livro da vida do Cordeiro, afinal. Apesar dessa minúscula chance dentre as outras duas, o inferno sorri para mim, e posso sentir o calor sulfuroso subir às minhas narinas.

Só que não tenho medo do inferno, quando sinto estar lutando pelo que acho certo. Também não almejo o paraíso ou qualquer recompensa com esta resistência. É meu desejo de retribuição e de humanidade que me força a caminhar por esta terra de condenados e malditos, para os quais Cristo deu suas costas. Para os quais o bispo, agora, dá suas costas. Ele finge estar afastado de sua influência religiosa, mas é uma enganação.

“Não deixem que ninguém os engane de modo algum. Antes daquele dia virá a apostasia e, então, será revelado o homem do pecado, o filho da perdição. Este se opõe e se exalta acima de tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, chegando até a assentar-se no santuário de Deus, proclamando que ele mesmo é Deus.” 2 Tessalonicenses 2:3–4.

Hoje, o Rio dorme a madrugada de seu dia das bruxas sabendo que em 2017 não terá um Prefeito. Terá um Messias. “Isso não é de admirar, pois o próprio Satanás se disfarça de anjo de luz”. 2 Coríntios 11:14.

Que todos os deuses que possam existir tenham misericórdia de nós, e também piedade — dessa gente careta e covarde.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.