Meu projeto social em uma frase

Como idealizador de um projeto social, você vai apresentar seu projeto milhares de vezes para potenciais investidores sociais, parceiros, membros da equipe, voluntários, beneficiados e muito mais.

Capturar a atenção do ouvinte rapidamente e comunicar todos os elementos essenciais de sua idéia de uma maneira clara e concisa é essencial para o seu sucesso. Para isso, o PeaceLabs recomenda o uso do formato simples de uma frase, descrito abaixo.

Meu projeto social ___________ desenvolve ______________ (nome do projeto) (atividade principal)

para ajudar ____________ a ___________________
(beneficiados) (problema que você resolve)

Vamos entender melhor cada um dos itens:

  • A “atividade principal” precisa ser curta, simples e capaz de ser entendida por todos, como “uma capacitação”, “aulas de contra-turno”, “construção de moradia” ou “mutirão”.
  • Os “beneficiados” são um grupo inicial de pessoas que você vai ajudar por meio do seu projeto. Será geralmente um segmento demográfico, tal como “crianças de 7 a 12 anos” definido por uma geolocalização, tal como “da comunidade Vila Barigui” ou “alunos do Colégio Estadual”.
  • Agora que você tem uma atividade ajudando um público, você precisa “resolver um problema”. O problema precisa ser algo que todo mundo entende, como “reduzir a evasão escolar” ou “aumentar a geração de renda das familias”.
  • O componente final, o “molho secreto”, acrescenta a sua abordagem única para resolver o problema e demonstra um domínio do problema Alguns exemplos são “enviando alertas automatizados por e-mail com base na análise dos tempos de resposta mais altos” ou “com mundos virtuais construídos em reação aos movimentos dos jogadores”.

Aqui estão mais alguns pontos importantes:

  1. Evite usar adjetivos, particularmente superlativos. Nunca diga “primeiro”, “apenas”, “enorme” ou “melhor”, pois essas palavras sinalizam inexperiência.
  2. Definir corretamente seus beneficiados. Por exemplo, “crianças” ou “idosos” é muito generalista e insuficiente.
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.