Campus Party 2019: os cinco destaques de acordo com a nossa equipe

Houve muito o que ver e fazer na Campus Party, o maior encontro de tecnologia do país. Afinal, foram mais de 300 apresentações, 900 palestrantes e mil horas de conteúdo sobre ciências, cultura digital, empreendedorismo e criatividade.

Além disso, fomos parceiros na realização da 12ª edição do evento — que aconteceu em São Paulo entre os dias 12 e 17 de fevereiro — e levamos dois colaboradores, Silvia Sousa e David Araújo, participantes do Hackathon Petrobras: Libra + Segura Usando Tecnologias Digitais, que teve como objetivo elaborar um projeto com foco em prevenção a princípios de incêndios.

Silvia destaca a multiplicidade do evento:

A troca de conhecimento se dá por meio das palestras e das interações entre os participantes e palestrantes através de workshops, nos quais é possível ‘colocar a mão na massa’. Além disso, há os hackathons, nos quais os conhecimentos são colocados em prática para a construção de uma solução. A missão de um deles era projetar um capacete inteligente, ou seja, utilizar a tecnologia em prol da segurança.

No âmbito da tecnologia, falou-se muito em temas como blockchain, criptomoedas, inteligência artificial, redes neurais e GitHub — uma plataforma de hospedagem de códigos-fonte. Mas as artes também estiveram presentes, com oficina de improviso, workshop de mágica e dança com drones — provando que é possível combinar, em um mesmo espaço, assuntos aparentemente tão diferentes entre si.

Há 10 anos como nossa colaboradora, Silvia destaca:

De todos os assuntos discutidos, a reflexão que vinha à tona era a de que a tecnologia não substitui o ser humano. Nós ainda somos e continuaremos a ser os protagonistas do futuro. Cada vez mais, as habilidades humanas serão necessárias em ocasiões nas quais o “robô”, a IA, a realidade virtual não podem chegar. Em um mundo no qual vamos precisar aprender cada vez mais, o ser humano ainda será o herói da história.

David Araújo trabalha na companhia há nove anos e acredita que o evento foi instigante:

Inovar não é fazer algo maluco e pronto. A inovação precisa transformar a realidade e estar calibrada com a estratégia da companhia.

Ele também ressalta a importância da comunicação: “ter boas soluções técnicas não basta. O desafio é implementar a mudança dentro das organizações. É preciso ter um bom diálogo com todas as partes do processo”.

David e Silvia destacam os assuntos mais interessantes que viram na Campus Party Brasil 2019:

  1. “Pare de procurar o seu propósito”

No meio de tantas profissões do futuro, tecnologia, dados e bits, Renato Stefani, engenheiro e professor de ioga, trouxe a reflexão sobre aquilo que é mais preciso para não perdermos o controle em um mundo tão tecnológico. A dica é: pare de procurar o seu propósito e entenda como pequenos atos ordinários formam acontecimentos extraordinários.

2. “50 anos de Unix&Linux advances com Jon ‘Maddog’ Hall”

Maddog é mais que um Engenheiro de Software: é um ícone do mundo da TI e um exemplo de como pessoas motivadas mudam o mundo. Junto com Linus Torvalds, criou “na garagem” o Linux, um sistema operacional que é um dos mais relevantes atualmente. Em sua apresentação, trouxe algumas impressões a respeito do que virá por aí nos próximos anos.

3. “Decodificando a profissão de cientista de dados”

Ricardo Cappra apresentou um mapa completo para se entender a profissão, hoje em voga no mercado. Com a enorme oferta de informação, a necessidade de coletar, qualificar, organizar e visualizar esses dados tornou-se uma necessidade imediata das organizações. Tecnologia, matemática, estatística e conhecimento do negócio são as matérias-primas desse profissional.

4. “10 tendências do marketing de influência”

Marketing é para todos e as boas ideias precisam de comunicação e engajamento para sair do papel. Bia Granja falou sobre a importância do relacionamento (e não da exposição); da comunidade (e não da audiência); e do fazer parte (e não ser protagonista).

5. "Podcast como ferramenta pra contar histórias"

Já que desde sempre contamos histórias (contos de fada, livros, filmes), nada melhor que usar a tecnologia pra levar nossas histórias pra qualquer lugar, certo? Na Campus, storytelling e podcast se uniram em um workshop que ensinou a criar um roteiro para podcasts. É só começar a gravar! Falando nisso, já conhece nossos podcasts Jornada pelo Conhecimento?