Como a Fórmula 1 contribui para tornar nossos carros mais seguros?

No penúltimo artigo da série de conteúdos que apresentam nossa parceria tecnológica com a McLaren e abordam as inovações que saíram das pistas para o nosso cotidiano, trataremos dos dispositivos de segurança que foram adaptados para os carros de passeio.

Em uma categoria automobilística na qual os carros chegam a velocidades tão altas, como na Fórmula 1, o cuidado com a segurança precisa estar em todos os detalhes para que seja assegurado o bem-estar de todos os envolvidos no espetáculo, desde os pilotos até os espectadores.

Alta tecnologia de frenagem

Os carros de Fórmula 1 precisam frear em poucos segundos a partir de velocidades que frequentemente ultrapassam os 200 km/h — por isso, é esperado que seus freios possuam uma tecnologia superior. Eles combinam fibras de carbono e discos de cerâmica, sendo, portanto, mais leves e resistindo melhor ao calor, aspectos que contribuem tanto para a performance quanto para a segurança. Hoje, esse recurso só é empregado em carros de luxo, mas é possível esperar que se torne mais popular no futuro.

Controle de tração

Por algumas temporadas, os pilotos de Fórmula 1 contaram com o auxílio do controle de tração — um sistema capaz de corrigir erros de pilotagem. Quando o acelerador é acionado com força desproporcional, por exemplo, as rodas podem “patinar”. Para evitar situações como essa, o computador de bordo era capaz de calcular, por meio de complexos algoritmos, soluções para erros em freadas e saídas de curvas. Apesar de banido da categoria, este recurso tem sido amplamente utilizado em carros de rua — inclusive, nos Estados Unidos, ele é obrigatório desde 2004 com o objetivo de prevenir acidentes de trânsito.

Suspensão eletrônica

Nos primeiros anos da Fórmula 1, os carros utilizavam feixes de molas como recurso para absorver os impactos do solo sem perder estabilidade. Essa premissa, no entanto, não se cumpria — e inovações como as molas helicoidais, capazes de armazenar uma grande quantidade de energia, passaram a ser utilizadas tanto nas pistas quanto nas ruas. Hoje, muitos carros de passeio possuem a opção de alterar a configuração da suspensão por meio de um único botão, o que permite passar de um setup mais esportivo para outro mais suave em poucos segundos. Nas pistas, o que se via era ainda mais impressionante: o sistema computadorizado permitia nivelar as molas de modo a manter a altura do carro igual em relação ao solo ao longo de todo o circuito.


Clique aqui para conhecer mais a respeito das inovações tecnológicas em que estamos trabalhando em colaboração com a McLaren e siga nossos perfis nas redes sociais para não perder o último artigo desta série.