Robótica: o STEM em nosso dia a dia

É fácil pensarmos no futuro como uma mistura de filmes futuristas clássicos. Ainda não viajamos com facilidade para o espaço e nem andamos por aí em carros voadores, apesar dessas tecnologias já existirem. No entanto, as aplicações do STEM— sigla que engloba as áreas da ciência, tecnologia, engenharia e matemática — tornaram possíveis criações que possibilitam o desenvolvimento do mercado, da produtividade e da segurança — tanto humana quanto do meio ambiente —, e que já estão sendo aplicadas na produção de petróleo.

Mas, afinal, quais são as tecnologias que fazem parte da nossa jornada?

A tecnologia e a robótica não substituem o trabalho do homem, mas ampliam a eficiência operacional quando empregadas na indústria. Os robôs são utilizados em atividades e condições em que a presença humana é inviável, como altas profundidades, ambientes confinados e atmosferas tóxicas, entre outras. Para isso, temos criado e desenvolvido veículos subaquáticos autônomos (AUV) programados para realizar tarefas a 3 mil metros de profundidade, além de veículos operados remotamente (ROV) e inteligência de softwares, que amplia a eficiência operacional quando aplicada em sinergia com o trabalho humano.

Também cocriamos robôs — ainda em fase de testes — como a Doris, voltada para monitoramento e inspeção de plataformas e capaz de detectar, com precisão, vazamentos de gases ou líquidos, indícios de fogo, explosões, objetos abandonados e problemas de corrosão; o Annelida, designado para desobstruir resíduos das linhas de produção de petróleo; e o Robin, que executa uma função semelhante dentro dos poços de petróleo na terra e no mar.

Temos, ainda, atuado junto à sociedade em parcerias com universidades e institutos de pesquisa — e, na edição de 2018 da Expo Robótica, reunimos profissionais e estudantes para uma imersão em novas tecnologias. Confira um pouco do que aconteceu assistindo ao vídeo abaixo:

O nosso gerente de Transformação Digital, Hércules Padilha, acredita que a velocidade dessa evolução será ainda mais surpreendente nos próximos anos:

“Temos atualmente um cenário de evolução exponencial de todas as tecnologias. Quando estivermos em 2028 e olharmos para 2018, vai ser como se estivéssemos, hoje, olhando para a capacidade de processamento da década de 50. Essa evolução habilita o desenvolvimento de novas tecnologias”, disse.
Robô “Chico Mendes”, presente na Expo Robótica

A conectividade entre pessoas, lugares e máquinas já é uma realidade. Por esse motivo, estamos trabalhando em pesquisas alinhadas às demandas da indústria e da comunidade, buscando transformar desafios em oportunidades e catalisadores de novas conexões.

Estudantes de graduação e pós-graduação participaram de projetos na Expo Robótica

Junte-se a nós nesta jornada pelo conhecimento e não perca os próximos conteúdos relacionados ao aprendizado STEM.