Uma plataforma aberta.

Há mais de 10 anos que a Escola Primária da Barca D’Alva viu os últimos alunos brincarem no alto de uma colina na encosta do vale profundo do Rio Douro.

Algumas décadas depois trazemos uma segunda vida a este espaço de aprendizagem, descoberta e brincadeira. Na Plataforma de Ciência Aberta os princípios são os mesmos, um espaço onde se explora o mundo que nos rodeia.

Não vai trazer mudanças radicais ou uma solução rápida e eficaz para os problemas, por vezes profundos, da nossa região. Esta plataforma vai dar a possibilidade às comunidades locais e escolares dos concelhos e ayuntamentos limítrofes de aprender, experimentar e desenvolver temas que por vezes parecem estar afastados do seu dia-a-dia, mas de uma forma ou de outra estão bem presentes.

Hoje ciência e tecnologia vão para além do conhecimento vertidos em livros escolares. Da nossa saúde às minas de urânio, todos os dias somos confrontados com temas relacionados com ciência e tecnologia. Cada vez mais precisamos deste conhecimento científico para nos ajudar a selecionar as escolhas que contribuam para uma elevação do nosso nível de vida em todas as suas vertentes.

Queremos que este espaço seja aberto e construído por todas as comunidades que nos envolvem: da local à internacional, dos especialista aos não-especialistas, dos jovens aos menos jovens. 
 
No seu longo trabalho, o filósofo Agostinho das Silva deixou-nos, muito antes do abandono quase tal do interior Português, imensas lições sobre a importância das pequenas contribuições para o desenvolvimento humano em toda a sua plenitude. Na Barca D’Alva, Agostinho aprendeu explorando, como ele próprio diz:

as viagens clandestinas a Fregeneda, o cheiro das mimosas e a tardes de verão longamente brincadas sob as faias do Largo

e ilustra o que é crescer em harmonia com a natureza que nos rodeia e da qual apenas somos uma pequena parte.

A Plataforma de Ciência Aberta é apenas uma pequena parcela em que o trabalho de todos vai contribuir para a construção de uma sociedade melhor.

Pedro Russo
Universidade de Leiden, Países Baixos.