Belgrado 2016 — dia 6

“Passeio das Estrelas”. Em Belgrado, o dia começou escuro com o céu coberto de nuvens cinzentas que anunciavam chuva e frio. As temperaturas estão a baixar e está previsto neve para os próximos dias.

No hotel continua o Passeio das Estrelas. Acho que ao 17º dia, ainda não vamos estar indiferentes ao convívio com os nossos ídolos. Descer no elevador com o Tibor Benedek, ou a troca dum cumprimento com o Tempesti, sempre com borboletas na barriga.

Em dia sem jogo, a rotina manteve-se: treino de manhãzinha, ao final do dia e entre os dois, dividimo-nos pelas bancadas da piscina a assistir aos jogos, pelos passeios e as idas ao supermercado, pelos quartos a recuperar energias ou com a nossa fisioterapeuta Ana que a cada jogo que passa tem a agenda mais cheia.

Em conversa com a guia Petra, descobrimos que esta noite se festeja a entrada no novo ano ortodoxo, e que apesar da festa, amanhã todos os Sérvios trabalham.

Será provavelmente por esse motivo que na viagem para a piscina, encontramos mais trânsito do que o habitual. Não fosse a escolta policial que nos acompanha desde a chegada ao aeroporto, e teria sido complicado atravessar o rio em direcção à piscina para onde nos deslocamos.

Na piscina, durante o treino, também já são cada vez mais visíveis as “marcas de guerra”. Arranhão ou pisadura, cada um com uma história que vamos partilhando umas com as outras com o orgulho de combatente.

No regresso ao hotel, após o jantar, jogo grande nas 5 televisões do hall. Homens e mulheres das 19 equipas que ocupam o Crowne Plaza, espalhados, pelos vários sofás, viam o Húngria-Rússia masculino.

No final do dia, há que recolher aos quartos, reunir e alinhar agulhas porque amanhã é dia de jogo e os “tanques” Holandeses não facilitam.

À meia-noite, quando todas já passavam pelas brasas, o rebentar dos foguetes despertou a curiosidade e ao olhar pela janela foi bonito ver o céu de Belgrado pintado de várias cores pelo fogo de artifício.

Mariana Sarmento

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.