De casa, trouxe o sotaque, as cicatrizes e os retratos amassados. Eu sei que estar vivo é sofrer, mas ainda assim quero continuar seguindo.

Continuo porque acredito nas pessoas. Acredito porque houve quem me ajudou quando cheguei ao Brasil.

Nem guerra, nem tiro, nem fome. Precisa de bem mais pra me derrubar.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Nitro’s story.