Gabriel Galli
Nov 3, 2016 · 3 min read

Na quarta-feira (25/11), quatro doutorandos do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da PUCRS apresentaram seus estudos no Seminário Experiências de Pesquisa, realizado no auditório da Famecos. A atividade acontece semestralmente para compartilhar conhecimentos de doutorandos que já passaram por bancas de qualificação com foco nas questões metodológicas. O seminário é organizado pelos professores Dr. Antonio Hohlfeldt e Dra. Cláudia Moura.

O doutorando Paulo Pinheiro Gomes apresentou o trabalho “É o algoritmo, estúpido: como os softwares determinam alterações no conceito de newsmaking”, orientado pelo professor Dr. Eduardo Pellanda. A pesquisa reflete sobre as novas relações que surgem na web e no jornalismo mediado por softwares. Pinheiro explica que existem filtros no Facebook que controlam a exibição de conteúdo e são manipulados por algoritmos secretos. De acordo com ele, precisamos passar a entender como os programas funcionam. “Os algoritmos começaram a modificar o jornalismo. Grande parte das decisões que estão sendo tomadas automaticamente e não sabemos como o processo funciona”, diz. O objeto de estudo do trabalho é a página do jornal Zero Hora no Facebook. O pesquisador executou um experimento criando um perfil na rede social e seguindo apenas a página do jornal em um computador novo sem histórico de uso. A descoberta é de que apenas uma porcentagem muito pequena do conteúdo produzido pelo jornal foi entregue ao usuário. Ele discute também a ideia de que o algoritmo está se transformando no meio de transmissão da mensagem, conectando conceitos e fazendo uma releitura das ideias da Escola de Toronto.

A doutoranda Aline Feijó Bianchini apresentou a trajetória da pesquisa “As TICs como extensão virtual dos laços protetores do lar: um estudo dos usos e apropriações de novas tecnologias por famílias com membros apartados”, orientado pela professora Ana Carolina Escosteguy. Aline explica que a tese pretende resgatar os conceitos de família, desde a concepção patriarcal até a conjugal moderna conectando com uma reflexão sobre o uso das TICs e a manutenção de laços afetivos. Ela pretende testar as ferramentas de pesquisa e se preparar para o doutorado sanduíche no Uruguai, que ocorrerá em 2017. “Há uma inspiração etnográfica no trabalho e gostaria de levar informações para já serem analisadas com a ajuda da co-orientadora”, no período em que estiver fora do Brasil, explica.

Já a doutoranda Larissa Azubel apresentou a pesquisa “Contos de fadas e pós-modernidade: o imaginário hodierno em Once Upon a Time”, orientada pelo professor Dr. Juremir Machado da Silva. Larissa relatou a experiência de realizar o período sanduíche do doutorado na França, entrando em contato com temas da sociologia da comunicação e tecnologias do imaginário. “Foi uma das vivências mais importantes da minha vida acadêmica. Percebi que os trabalhos são avaliados no exterior de acordo com sua qualidade e menos na hierarquia acadêmica, algo que percebo diferente no nosso pais”, avalia. A série “Once Upon a Time”, objeto de análise do estudo, traz os personagens clássicos da literatura em releituras com perfis pós-modernos e ambíguos. Larissa pretende compreender o imaginário da série em relação à tecnologia e as relações com o cotidiano e a comunicação na pós-modernidade. A doutoranda segue como metodologia a sociologia compreensiva, sob a ótica de Michel Maffesoli, buscando lentes de leitura que tragam uma razão sensível.

Por fim, a doutoranda Maria Cristina Lore Schilling, que é enfermeira e mestre em administração, apresentou o estudo “Comunicação e saúde: interfaces e possibilidades”, orientado pela professora Dra. Cleusa Scroferneker. A pesquisadora salientou as particularidades dos processos comunicacionais das organizações da saúde e a dificuldade de administrar ambientes como hospitais. Ela faz um retrospecto do pensamento sobre as questões da segurança do paciente na saúde, principalmente em relação a erros de profissionais da área. “Nós sabemos que grande parte dos eventos adversos que acontecem nesses ambientes estão relacionados com a comunicação”, afirma. Por isso, Maria Cristina procurou entender como os hospitais compreendem o termo comunicação, com base no contexto de organização hierárquica, imposição legal de tratar do tema e a interface entre os profissionais e pacientes. O trabalho utiliza como método a Hermenêutica de Profundidade, a partir de Thompson.

PPGCOM PUCRS

Histórias sobre o que acontece no Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Famecos/PUCRS.

Gabriel Galli

Written by

Jornalista, Mestre em Comunicação Social, membro da ONG SOMOS (http://somos.org.br) e do grupo Freeda — Espaços de Diversidade (http://freeda.me)

PPGCOM PUCRS

Histórias sobre o que acontece no Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Famecos/PUCRS.

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade