Saiba mais sobre o Manual de Direção Defensiva

Um bom motorista cuida do seu carro em todos os momentos, principalmente enquanto o dirige. E o Manual de Direção Defensiva ajuda muito quem deseja manter a ordem e não se arriscar no trânsito.

Foto: pexel.com

Esse manual é um guia com dicas para o motorista assumir uma postura preventiva ao dirigir, a fim de evitar acidentes e outros problemas. O principal é mostrar como o motorista deve dirigir por si e pelos outros.

Dicas do Manual de Direção Defensiva

Não basta saber dirigir, é preciso conhecer a legislação de trânsito, ficar atento aos outros motoristas, condições do caminho, imprevistos, entre outros pontos. Por isso, conduzir um automóvel em segurança pode ser mais complexo do que muitas pessoas imaginam.

Confira alguns dos principais pontos que o Manual de Direção Defensiva traz:

Deveres do condutor

1. Conhecer as leis e a sinalização de trânsito e obedecê-las sempre, em qualquer local e horário.

2. Usar sempre o cinto de segurança ou o capacete com viseira ou óculos protetores e os demais equipamentos obrigatórios (em boas condições de uso).

3. Conhecer o veículo que está conduzindo e saber usá-lo corretamente (consulte o manual do veículo).

4. Manter o veículo sempre em boas condições de funcionamento e abastecido de combustível, óleo, água.

5. Prever situações perigosas inesperadas, ficar atento e ser capaz de evitar acidentes (situações perigosas)

6. Ser capaz de tomar decisões corretas com rapidez em situações de perigo.

7. Nunca aceitar desafios e provocações de condutores irresponsáveis. Deixe os “apressadinhos” passarem.

8. Não conduzir cansado ou com sono, sob efeito de álcool, rebites, remédios ou qualquer substância tóxica.

9. Não confiar apenas na sua habilidade. Os instrumentos do painel do veículo ajudam a tomar mais decisões certas.

10. Procurar ver tudo o que está acontecendo à sua volta e certificar-se de que todos estão vendo o seu veículo e a sinalização que estiver usando, de forma correta.

Por que uma direção defensiva é importante?

Infelizmente, não existe um exame nas provas de autoescola que identifique se o motorista tem ou não responsabilidade para dirigir. Por isso, é importante sempre contar com a “não responsabilidade” dous outros a fim de manter a sua.

Todos os anos, pesquisas apontam que a principal causa dos acidentes de trânsito é o condutor:

  • Problemas com o condutor — 64%
  • Problemas mecânicos — 30%
  • Problema de via — 06%

Além disso, os motivos que levam o condutor a causar um acidente mostram como, ma maioria da vezes, tudo é uma questão de responsabilidade:

  1. Digerir sob efeito de álcool ou de substância entorpecente;
  2. Imprudência (velocidade inadequada);
  3. Imperícia (inexperiência ou falta de conhecimento do local);
  4. Negligência (falta de atenção, falha de observação).

O condutor defensivo é aquele que adota um procedimento preventivo no trânsito, sempre com cautela e civilidade. Ele não dirige apenas para si, pois está sempre pensando na segurança geral, em prevenir acidentes, independente dos fatores externos e das condições adversas que possam estar presentes.

A direção defensiva exige do motorista uma postura pacífica, consciência pessoal e de coletividade, afinal, se um problema acontecer, de nada adianta sair brigando com outros condutores.

Também exige algumas diferentes técnicas de como conduzir o automóvel, mesmo sem ter conhecimento especializado em mecânica. A ideia é evitar envolver-se em situações de risco, realizando um trajeto sem cometer infrações de trânsito, abusos com o veículo, atrasos de horários e, claro, sem se envolver em acidentes.

Não esqueça: “acidente evitável” é aquele em que você deixou de fazer tudo o que razoavelmente poderia ter feito para evitá-lo.

A condução defensiva é indispensável no aperfeiçoamento de condutores. Trata-se de uma forma de praticar uma maneira de dirigir mais segura, reduzindo a possibilidade de se envolver em acidentes de trânsito, apesar das condições adversas.

Condições adversas

Condições adversas são todos aqueles fatores que podem prejudicar o seu real desempenho no ato de conduzir, tornando maior a possibilidade de um acidente de trânsito. Existem várias dessas condições e o mais importante é lembrar que nem sempre aparece uma delas de casa vez, tornando o perigo ainda maior.

Entre as condições adversas mais comuns que podem prejudicar o motorista estão:

  • Luz;
  • Tempo;
  • Vias;
  • Trânsito;
  • Veículo;
  • Condutor.

Lembre-se: um veículo em mau estado de conservação, além da possibilidade de deixá-lo na mão, vai resultar numa penalidade prevista no Código de Trânsito Brasileiro.

Condições adversas do veículo

São muitas as condições adversas causadas por um veículo defeituoso, aqui listaremos apenas defeitos mais comuns que podem causar acidentes:

• Pneus gastos;
• Freios desregulados;
• Lâmpadas queimadas;
• Defeitos nos equipamentos obrigatórios;
• Limpadores de pára-brisa com defeito;
• Falta de buzina;
• Espelhos retrovisores deficientes;
• Cinto de segurança defeituosos.

Revisões periódicas e completas mantêm seu veículo em boas condições. Já os pequenos cuidados diários garantem sua segurança no trânsito e cumprimento à legislação.

Elementos básicos de direção defensiva

Conhecimento

É importante saber o Código de Trânsito Brasileiro. Ele fornece muitas das informações que devemos conhecer sobre as leis de trânsito no país, e você pode se atualizar sobre elas até mesmo em sites e revistas especializadas em automobilismo.

Previsão

A direção defensiva exige tanto a previsão mediata como a imediata, de situações e problemas que podem acontecer. Algumas delas, inclusive, já fazem parte das leis de trânsito (cuidados com o veículo, equipamentos obrigatórios).

Decisão

Ao renovar o exame de habilitação, o condutor que não tenha curso de Direção Defensiva e Primeiros Socorros, deverá a se submeter a eles conforme Art. 150 CTB e Res. nº50 — CONTRAN.

Habilidade

Atualmente, a Permissão para Dirigir tem validade de 12 meses, sendo conferida a Carteira Nacional de Habilitação ao término desse prazo, desde que o condutor não tenha cometido nenhuma infração de natureza grave ou gravíssima, nem tenha reincidente em infração média.

Prevenção de acidentes

Existem procedimentos que, quando praticados conscientemente, ajudam a prevenir ou evitar acidentes. Podemos chamar esses procedimentos de método básico na prevenção de acidentes, e aplicá-los em qualquer atividade no dia-a-dia que envolva riscos.

Podemos aplicá-lo também no ato de dirigir, desde que conheçamos os fatores que mais levam à ocorrência de um acidente.

“Ver, pensar agir com conhecimento, rapidez e responsabilidade, são princípios básicos de qualquer metendo de prevenção de acidentes”.

Evitando uma colisão com o veículo da frente

  • Esteja atento;
  • Controle a situação;
  • Mantenha distância;
  • Comece a parar antes.

Evitando uma colisão com o veículo de trás

  • Planeje o que fazer;
  • Sinalize suas atitudes;
  • Freie aos poucos;
  • Livre-se dos colados à sua traseira.

Evitando colisão frente a frente

  • Evite ultrapassagens perigosas;
  • Cuidados com curvas;
  • Atenção nos cruzamentos.

Evitando outras colisões com dois ou mais veículos

  • Falta de visibilidade;
  • Desconhecimento de preferenciais;
  • Manobras não sinalizadas;
  • Trânsito de pedestres no local;
  • Desobediência às leis de trânsito e à sinalização.

Outros tipos de colisões

  • Colisão com pedestres;
  • Colisão com animais;
  • Colisão com objetos fixos;
  • Colisão com trens;
  • Colisão com bicicletas;
  • Colisão com motocicletas.

Comportamentos seguros no trânsito

Como parar

Você, condutor defensivo, deve conhecer os tipos de paradas do veículos, tempo e distância necessários para cada uma delas:

  • Distância de seguimento

Deve-se manter entre o veículo e o que vai a frente, de forma que você possa parar, mesmo numa emergência, sem colidir com a traseira do outro.

  • Distância de reação

É aquela que seu veículo percorre, desde o momento que você vê a situação de perigo, até o momento em que pisa no freio. Ou seja, desde o momento em que o condutor tira o pé do acelerador até colocá-lo no freio.

  • Distância de freagem

É aquela que o veículo percorre depois de você pisar no freio, até o momento total da parar. Você sabe que o seu veículo não para imediatamente, não é mesmo?

  • Distância da parada

É aquela que o seu veículo percorre desde o momento em que você vê o perigo e decide parar até a parada total do seu veículo, ficando a uma distância segura do outro (pedestre) ou de qualquer objeto na via.

Cinto de segurança

Atualmente são usados três tipos de cinto de segurança:

• Cinto pélvico ou subabdominal (se prende à cintura);
• Cinto toráxico ou diagonal (se prende ao peito);
• Cinto de três pontos — se prende ao peito e ao quadril ao mesmo tempo.

Comportamento perigosos

• Manobra de marcha ré;
• Conduzir nas vias rurais.

Fonte: Manual de Direção Defensiva / PR

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.