As nossas Personas

O nosso processo e criação

Apresentamos André, Carla e Nádia. As nossas personas.

O que é uma Persona?

Uma persona é identificada como uma pessoa específica, mas não é um ser humano real. É uma síntese das observações de muitas pessoas. As personas representam principalmente o que nós pensamos como os utilizadores são.

Personas projectam uma visão mais clara dos nossos utilizadores e ajuda-nos a dar mais enfoque ao tipo de público-alvo pretendido.

Processo de criação das nossas personas

Desenvolvemos o processo de criação das nossas personas depois de analisarmos os resultados dos questionários. O grupo concordou que se devia fazer também entrevistas a pessoas mais próximas onde pudéssemos ver como reagiam perante o site e sua opinião relativamente a este e à Quercus. As entrevistas serviram como guia para o desenvolvimento das personas e através delas obtemos novas ideias/oportunidades a explorar neste projecto. São os pequenos detalhes ou trechos de conversa que podem alterar drasticamente o conceito/insight do nosso projectos.

Personas optimistas vs. personas pessimistas

As personas servem para fundamentar mas também para desafiar e fazer questionar o nosso trabalho. Muitas vezes, temos a tendência de criar apenas personas que valorizem o nosso produto mas é preciso ter em conta que temos de ter dois tipos de personas: as optimistas e as pessimistas.

https://dribbble.com/shots/3486871-Workday-Emotions

Optimistas

São o target idealizado por nós e o qual queremos satisfazer. Conseguimos responder às suas frustações e idealizações facilmente com o nosso projecto. Solucionamos sempre os seus problemas.

Pessimista

Ninguém gosta de ter uma pessoa pessimista que critica o nosso projecto. Contudo, se for crítica construtiva, torna-se num desafio, aprende-se com os erros e evolui-se. Ao fazermos as personas notámos que ajuda a projectar os futuros erros que possam acontecer no nosso projecto. Surgem perguntas: “Como convencê-los?” “O que precisa de ser melhorado?”


“As emoções são uma parte essencial da nossa capacidade de raciocínio e não apenas algo extra que deturpam o nosso pensamento” — Edward de Bono

Um aparte. Esta separação clara de personas com perspectivas diferentes, fez lembrar-me o método Six Thinking Hats (eu recomendo a leitura!) e o teste das 16 personalidades que se baseia na Teoria dos Tipos de Personalidade do psicológo Jung. (façam o teste 😉)


Com os resultados dos questionários, as respostas das entrevistas e frases de destacar para o nosso processo, descobrimos as suas expectativas, frustrações e desejos de três personas:

André

A persona empreendedora representa o público jovem, estudante, que quer fazer voluntário mas não sabe como. Para além disso, quer ter novas experiências e contribuir e criar projectos/soluções para causas ambientais.

Nádia

A persona desmotivada representa os voluntários activos da organização. Nas suas respostas, constatamos que sentem a necessidade de fazer mais campanhas activas, fomentar a educação ambiental aos portugueses e, que, acima de tudo, querem marcar uma posição na sociedade.

Carla

A persona desconfiada foi a mais aliciante de fazer porque tivemos de pensar “Como é que fazemo-la mudar a sua perspectiva perante a Quercus?”. Temos sempre a tendência de criar personas que confiam plenamente no nosso produto, com quem nos identificamos facilmente. Porém, não podemos assumir que todos os utilizadores sigam os nossos valores e expectativas.

Como fazer as personas

“Then something interesting happened: My process became more efficient and fun, while the fruits of my labor became more impactful and useful to others. Never before had I seen such a boost in clarity, productivity and success in my own work. Personas will supercharge your work, too, and help you take your designs to the next level.” — Shlomo Goltz

As fichas das personas

Caracterizámos o André com uma personalidade forte e activa. É um líder inato com espiríto emprendedor.

Carla é a persona que temos que aliciar, informar e fazer compreender que os valores da Quercus podem se interligar com os seus.

A Nádia é a persona sonhadora que temos de fazer com que volte a acreditar nas suas capacidades enquanto voluntária na Querucs.

Exemplos de referência

Gostámos imenso deste conceito desenvolvido pela equipa UX da Mailchimp. Tiraram fotografias com fundo de cor forte com lettering a branco que define as características, as principais motivações e frustações das personas que servirão como guia de referência nos seus processos .

Cartões criados pela Weebly mostram as motivações das personas para construir um website. Esta estrutura de apresentação é a mais usual.

Humane Speech Bubble Persona criado por Barnabas Nagy . Nos futuros projectos, iremos utilizar este tipo de estrutura. É mais intuitivo, a persona torna-se mais “humanizada” e o conteúdo não é tão denso. Visualizamos toda a informação essencial em vários pontos (balões de fala). Este tipo de apresentação faz com que a persona seja mais analisável e divertida.

Por outras palavras, o UX Designer Barnabas Nagy segue a metodologia “quanto mais simples, melhor”:

Conclusão

Ao fazermos a criação das personas, notámos um grande desenvolvimento no conceito e no nosso projecto de design. As personas serviram-nos para criarmos empatia:

  • Será que o André quer fazer um projecto com a Quercus?
  • Como podemos angariar mais voluntários como a Nádia?
  • Como convencer a Carla a fazer doações para a Quercus?”

Como também serviram para validar as necessidades dos utilizadores e fundamentar a nossa metodologia do projecto.

Acabamos este texto, com este vídeo esclarecedor:

Links de referência: