Liberdade

por Anthony John Carter

Felicidade?

Onde será o caminho?

Acho que me perguntei tanto sobre o mesmo, que acabei me perdendo em um quarto escuro cheio de livros empoeirados.

E como sair?

Onde sera o caminho?

Quando percebo o mundo de ilusão que me prende, já não me resta forças para fugir dali. Apenas tento enxergar aquele pequeno e ofuscado brilho perto da janela de meu quarto, esperando que seja o caminho para fora.

Mais um dia se passa, e eu tento entender como cheguei a tanto.

E como reviver?

Por onde começar?

E como sair?

Então eis que a meio a tantos livros, escuto um cair diferente. Algo leve. Tento dedilhar os cantos e acabo encontrando uma fotografia. Me arrasto com todas as poucas forças que me restam até o pequeno feixe de luz, quando enfim consigo alcança-lo. Vou colocando delicadamente a fotografia sobre o feixe…Meus olhos quase sangram ao ver uma linda menina, nariz empinado, cabelos meio longos, olhos tão brilhantes como a quele feixe que me manteve consciente, e um sorriso, um sorriso tão belo que me fez chorar.

E continuei o choro, ao lembrar o real motivo de toda aquele prisão pessoal. Eu tinha lhe dado tudo, ao acabar não me sobro nada.

Nem um pouco de mim mesmo…

Meu coração bate forte, meus músculos reagem ao mesmo, e em um momento de raiva repleta de liberdade, me levanto e chuto a janela com toda força que me foi dada.

O mais belo sorriso sai de meus lábios, ao ver escrito a minha frente: “Siga em frente. Felicidade logo adiante…”.