Esse tal de prosa

Do latim, 
prōsa : direto, reto em frente. Sem enrolação.
Do brasileiro: Conversa informal, despreocupada. Conversador

Prosa antes de tudo é um espaço. Um espaço coletivo para todos que aqueles desejarem exporem, discutirem, opinarem, se informar e se formar. Não temos restrição de assunto. Aqui vamos conversar sobre graduação, profissão, experiências de vida, comida, arte, política, festas, e qualquer coisa a mais que tivermos vontade. Somos um espaço que valoriza a diversidade de opiniões, vivências e experiências, mas não somos um espaço para discurso de ódio e segregador.

Este é um convite para participar, publicar, comentar e interagir, que a prosa não se faz só com um.

É prosa como um jogo entre conversa e a comunidade da engenharia de produção. É prosa um espaço para toda a comunidade “produteira” interagir e conversar. É nossa expressão impressa, publicada. É a nossa prosa.



Constroem o Prosa Bruno Seri (três 016); Luiza Martins (Catatau 016); Carolina Jardim (016); Bruno Motta (Nadele 016); Luiza Furlan (016); Carolina Morais (016); Vinícius de Camargo (Camargo 016); Isabella Fernandes (Isa 016); Henrique Erhardt (Perdido 015); Letíccia Dahma (015)

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.