Afogue

Engula. Engula a seco. Deixe cortar e serrar a sua garganta. Não bote pra fora. Não bote pra fora.

Não é do seu feitio. Não é agradável. Não é desejável. Não é apto. É frescura. Não o faça!

Sublime em seu corpo. Transpire. Exale através de seus poros. Transforme em energia, em agressividade, em raiva, sei lá. Tanto faz. Ninguém vai se importar, mesmo.

Deixe se assolar em seu peito. Negue. Renegue. Diga para si mesmo que não está lá. Encube, mature, deixe crescer. Permita expandir até se tornar do tamanho do seu coração, do tamanho do seu corpo, do tamanho da sua alma. Permita expandir até se tornar a sua aura. Até te consumir, até te explodir. O que quer que aconteça primeiro. Permita crescer e crescer até que você não aguente mais, e isso enfim se torne você.

Afogue!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.