Incerteza


Sempre fui um a flertar com o tempo, porém, agora me atormenta a sua passagem. Não por este passar com velocidade, mas sim por agora engatinhar em lentidão. Tempo, como uma panaceia, hoje conta seus tiques e taques com a paciência de um sábio.

A fundação do que um dia foi sólido apesar de rachado hoje é frágil e qualquer coisa senão completa. Estrutura e suporte seguem espalhados e fragmentados à medida que decisões e consequências beiram além do meu alcance. Não há suporte, não há mais cordas. Hoje, tudo é ruído branco.

Eu temo e me protejo de um futuro que parece tão obscuro quanto insosso, tão previsível quão incerto. Tristeza e desespero podem parecer só sentimentos, mas é difícil subestimá-los quando você consegue cortá-los com uma faca. Claro, tudo pode parecer estar muito bem, e tudo pode de fato melhorar com o tempo, mas não seria sábio ignorar os sentimentos sóbrios que permeiam o agora. O futuro é aquilo que você faz dele, e este pode ser o tão desastroso o quanto um dia foi planejado.

Eu só quero que isso tudo acabe.

Like what you read? Give Rodrigo Orge a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.