Nico, o (possível) campeão mediano

(foto Mercedes AMG Petronas)

Nico Rosberg não é o melhor piloto de grid, nem de longe. É possível fazer uma lista rapidamente de pilotos melhores do que ele. Alonso, Vettel, Raikkonen, Ricciardo, Button, Hamilton e Bottas são indiscutivelmente melhores do que Rosberg. Verstappen, Hulkenberg e Wehrlein também são mais talentosos que o alemão, mas é Nico quem se aproxima do título.

Mas, de todos os pilotos citados, apenas Hamilton pode impedir Rosberg de chegar ao seu primeiro título. Não por ser o mais talentoso de todos os citados, mas por ter o melhor carro. O mesmo de Nico. A Mercedes é o que possibilita o desempenho acima do talento de Rosberg. Isso e a inconstância de Hamilton na temporada.

Não é novidade para ninguém que Hamilton é melhor piloto. Sempre foi e continuará sendo, mesmo se perder o título de 2016. Mas o ano de Lewis tem sido abaixo do esperado e com azar. Os dois últimos GPs são prova disso. O estouro de motor quando tinha a vitória nas mãos na Malásia mostra o azar, enquanto que a largada patética no GP do Japão mostra a inconstância. Hamilton não se deu bem com a embreagem de seu carro e isso pode ter lhe custado o campeonato.

Com largadas ruins, Lewis não consegue colocar pressão em Rosberg, como fez nos últimos dois anos. E é sabido que Nico não é dos mais fortes no lado psicológico. Com Hamilton tendo que lutar no meio do grid para chegar à ponta, Rosberg não sofre pressão e se torna um piloto bom, o que é o bastante para ser campeão com o carro que tem. Com Hamilton mais perto, Rosberg volta a ser o piloto mediano que sempre foi.

Nico nunca foi um piloto apontado como grande promessa, apesar de ter chegado à F1 como campeão da GP2. Sempre foi um nome forte, correndo em equipes de nome, mas sem assustar ninguém. Mas está na equipe certa e pode se tornar campeão mundial, mesmo sendo um piloto mediano. Basta olhar o desempenho de Nico antes da Mercedes se tornar o monstro que é atualmente.

Mercedes campeã, de novo… (foto Mercedes AMG Petronas)

A primeira vitória do alemão veio apenas em 2012, na sétima temporada em que estava na F1. Antes disso conseguiu apenas um segundo lugar e quatro terceiros em 108 corridas disputadas. Agora Nico tem 23 vitórias na carreira, sendo 20 entre 2014 e 2016, com o monstro da Mercedes, o que mostra Rosberg como um vencedor tardio, dependente de seu carro.

Mas mesmo assim, Nico está muito perto de conquistar seu primeiro título. Mesmo mediano, entrará para a história como campeão, algo que grandes pilotos, muito melhores que Nico, não conseguiram. Faltando apenas quatro corridas para o fim da temporada, Nico precisa “apenas” chegar em segundo em todas elas, mesmo com Lewis vencendo as quatro, para se tornar campeão. Apenas entre aspas por ser algo fácil para quem pilota uma Mercedes.

Nico está muito perto de se igualar ao seu pai Keke Rosberg. Campeão mundial de 1982, ano em que ganhou apenas uma corrida, e detentor de apenas cinco vitórias na carreira, sendo o pior campeão mundial de todos os tempos. Neste quesito, o mediano Nico é melhor do que o ruim Keke.


Gostou do texto? Clique em Recommend e curta a página do Punta Taco no Facebook para não perder nenhum post!

Like what you read? Give João Moretti a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.