Mais um pouco e eu alcanço o Icaza

Pelo menos no ranking do Stackoverflow…

A maioria dos programadores já ouviu falar do Miguel de Icaza ou pelo menos dos projetos que ele criou como o Gnome e o Mono (o .Net para Linux).

Todo mundo que trabalha com programação também conhece o site Stackoverflow: quando você recebe uma mensagem de erro e procura no Google, existe uma boa chance da solução aparecer na primeira página de resultados da busca porque alguém já teve o mesmo problema e perguntou lá. A qualidade das respostas no site é excelente, alguns dos melhores hackers do mundo respondem lá (inclusive o Miguel de Icaza).

Este site de perguntas e respostas foi fundado em 2008 por Joel Spolsky e Jeff Atwood. Na época, ambos eram mais conhecidos por seus blogs, respectivamente Joel on Software e Coding Horror. Ambos são excelentes escritores! E não apenas grandes escritores, são empreendedores geniais: Joel era CEO da Fog Creek Software, mas você pode ter ouvido falar dele quando vendeu a Trello para a Atlassian por 425 milhões de dólares. Jeff trabalhou na Microsoft e outras grandes empresas de software e é um dos caras que eu mais respeito nessa indústria.

Minha participação no Stackoverflow

A grande ideia por trás do Stackoverflow é um sistema de auto-moderação “gamificado” que obteve grande sucesso em estimular os usuários a melhorar a qualidade do conteúdo do site. Tanto as perguntas quanto as respostas podem receber votos: se alguém votar na minha pergunta eu ganho 5 pontos e para cada voto em uma das minhas respostas eu ganho 10 pontos. Quanto mais pontos você tiver, mais permissões você tem no site, até o ponto em que você se torna um moderador completo.

Eu criei minha conta em 2010, tenho um pouco mais de 30 mil pontos e ocupo a posição número 2959, entre os top 0,82% dos usuários do site no mundo todo. Miguel de Icaza ocupa a posição 2941 e entrou no Stackoverflow no mesmo ano em que o site foi ao ar.

É claro que é uma honra estar à apenas 18 posições de diferença de alguém como o Miguel, mas isso é completamente irrelevante. A razão de ser deste artigo é falar sobre a importância de escrever bem e como fazer pare da comunidade do Stackoverflow me ajudou nesse sentido.

Uma boa pergunta é 90% da resposta

Joel Spolsky e Jeff Atwood são ótimos escritores e já eram blogueiros famosos antes de começar o Stackoverflow. Sem dúvida eles conhecem o valor de saber escrever bem! Acima de tudo, eles sabem que os melhores profissionais da área são aqueles que sabem perguntar. Uma das melhores formas de aprender a perguntar é passar algum tempo respondendo às dúvidas dos outros: imediatamente você vai reconhecer os erros que os profissionais menos experientes cometem na hora de elaborar uma questão. Alguns destes pecados comuns são:

  1. Perguntar sobre como implementar a solução que você bolou em vez de descrever o problema original
    Esse erro é conhecido como XY Problem e é bastante comum para quem trabalha com consultoria: o cliente tem um problema X, para o qual ele bolou a solução Y. Em vez de te perguntar como resolver X ele te pergunta como implementar Y.
  2. Perguntar sem pesquisar antes
    É 2017 e existe uma coisa chamada Google. Antes de aporrinhar os outros vale a pena fazer uma pesquisa caprichada sobre o assunto. Ainda que você não encontre a resposta, você vai demonstrar profissionalismo se comprovar que fez a lição de casa e compartilhar os resultados da sua pesquisa prévia com o cara pra quem foi perguntar. E vai evitar o constrangimento de receber um link do “Let Me Google That for You”.
  3. Fazer uma pergunta muito genérica
    Se você fizer uma pergunta vaga, vai receber uma resposta vaga. Sempre forneça todos os detalhes e o contexto para garantir que alguém possa te dar uma resposta útil.
  4. Ter a mente fechada
    A resposta para a sua questão nem sempre vai ser aquela que você queria, mas isso não significa que a resposta esteja errada. Nem sempre é possível dar uma resposta conclusiva — se estiver em dúvida peça para a pessoa citar as fontes ou explicar como/onde ele aprendeu o que ele te disse: mesmo que ele não concorde contigo ou diga exatamente o que você quer ouvir, lembre-se que ele está tentando te ajudar.

Uma das razões pelas quais comecei a responder perguntas no Stackoverflow foi para treinar a redação no idioma inglês e o resultado foi ótimo. Nunca estudei inglês formalmente exceto pelo currículo oficial no ginásio; provavelmente tenho um sotaque de mafioso russo por falta de treinar de conversação, mas venho pedalando todos os dias para o trabalho escutando algum audiobook em inglês e compreendo perfeitamente. Não vou dizer que escrevo tão bem quanto algum nativo, mas as pessoas entendem e alguns até acham meus textos bem-humorados. Devo a maior parte desse traquejo ao exercício de responder mais de 700 perguntas no Stackoverflow — segundo o site, minhas respostas já atingiram mais de 3 milhões de usuários.

Porque escrever

Nathan Berry começa o seu livro Authority falando sobre a brincadeira conhecida como “marco polo”: uma espécie de “cabra-cega” que geralmente é jogada em uma piscina, onde todos tem que responder “polo” quando a pessoa que está vendada diz “marco”.

Marco Polo foi um comerciante italiano da idade média que viajou pela rota da seda na China e tornou-se conhecido como grande explorador. Por que Marco Polo ficou famoso como um dos maiores exploradores do mundo se nem mesmo foi o primeiro comerciante italiano a percorrer a rota da seda? Seu pai e seu tio fizeram diversas viagens antes dele e são praticamente desconhecidos, enquanto Polo virou uma superprodução no Netflix e até nome de uma brincadeira boba! 
A resposta é simples: porque ele foi o único que escreveu sobre isso.

A melhor forma de obter sucesso e reconhecimento é ensinar tudo que você sabe

Como diz o ditado, ensinar é aprender duas vezes. Um outro aspecto interessante é que programar bem é muito parecido com escrever bem: se você treinar para escrever bem em prosa, certamente a qualidade do seu código vai ser muito melhor.

Um pé na frente do outro

Alguns anos atrás estava conversando com um amigo que é professor de educação física:

— Estou pensando em me exercitar mais, talvez correr. Como começo?

— Coloca um pé na frente do outro e repete sem parar — respondeu ele.

Depois de cairmos na gargalhada, ele me olhou e disse:

— Sério, apenas comece. Não se preocupe em correr como um profissional, a técnica você adquire com o tempo. Apenas comece. Pare de pensar e comece a correr de verdade.

Este é o conselho que eu dou para todo mundo que pergunta sobre como começar a escrever. Apenas escreva! Pare de pensar em escrever e escreva. Pode não começar escrevendo como um profissional, mas isso vem com o tempo.

Conclusão

A melhor forma de obter sucesso e reconhecimento é ensinar tudo que você sabe, e para isso ajuda muito se você souber escrever.

Like what you read? Give Paulo Scardine a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.