Resultados da maior pesquisa do mundo entre desenvolvedores de software

Paulo Scardine
Jul 27, 2018 · 6 min read

O site Stack Overflow publicou os resultados da sua pesquisa anual. Mais de cem mil desenvolvedores de software responderam o enorme questionário. Abaixo uma compilação dos resultados mais interessantes baseadas na curadoria feita por Quincy Larson.

O ramo é dominado por novatos

A maioria dos desenvolvedores de software não são veteranos: 55% aprendeu a programar faz menos de 8 anos e um terço menos de 5 anos atrás.

A maioria tem menos de 5 anos de experiência como programadores profissionais.

Quase metade dos desenvolvedores de software profissionais também contribui para projetos de código aberto.

Não contentes em fazer isso o dia todo, a maioria também gosta de programar como hobby.

Um quarto de todos os programadores profissionais não tem um diploma universitário.

E dos programadores que tem um canudo, 1 em cada 3 tem um diploma de um curso não relacionado a Ciência da Computação ou Engenharia de Software.

Praticamente todos os programadores adquirem novos conhecimentos informalmente usando cursos online ou aprendendo sozinhos através da documentação.

Aproximadamente 1/4 dos programadores frequenta hackathons — simplesmente acham divertido.

Carreiras

A grande maioria dos programadores é empregado tempo integral e aproximadamente 10% fazem freela. Apenas 5% dos programadores que querem trabalhar estão desempregados, provavelmente entre as menores taxas de desemprego dentre todas as profissões.

They work in a wide range of industries — many of them outside of what we traditionally think of as “tech.”

A maior parte trabalha para pequenas e médias empresas. Quanto mais experiente, maior a chance de trabalhar para uma empresa grande.

Programadores são ambiciosos: apenas 1 em cada 5 desenvolvedores profissionais pretende estar no mesmo cargo daqui a 5 anos. Um quarto pretende abrir seu próprio negócio.

73% dos programadores está satisfeito com sua escolha de carreira.

A caixa de ferramentas

Pelo sexto ano seguido JavaScript é a linguagem mais usada, seguida de Java, Python, C# e PHP.

Os frameworks e bibliotecas de JavaScript continuam populares entre os desenvolvedores.

Bancos de dados SQL ainda são os mais comumente utilizados. O banco de dados orientado a documentos MongoDB e o banco de dados key-value Redis tiveram um pico de popularidade este ano.

Diversidade

A galera é jovem…

Não tem filhos…

São do sexo masculino…

E ambos os pais tiveram formação universitária. Como apenas 1 em cada 3 norte-americanos fez faculdade parece que definitivamente temos um problema de mobilidade social.

Estes números são desapontadores. É importante reconhecer que temos muito a fazer com respeito a diversidade no nosso ramo de trabalho.

Outros insights sobre desenvolvedores

Programadores não são todos bichos noturnos como o estereótipo de Hollywood.

Mas eles passam mais da metade do tempo em que estão acordados na frente de um computador…

Também não são tão sedentários quanto se pensa: mais da metade encontra tempo para fazer algum tipo de exercício físico.

São absolutamente otimistas com relação ao futuro da Inteligência Artificial. Menos de um quinto tem medo de acabarmos com alguma coisa parecida com o filme Exterminador do Futuro.

Mas eles reconhecem o fato de que os programadores são os responsáveis pelas implicações de segurança com relação a inteligência artificial.

A maioria se recusaria a escrever um programa com propósitos anti-éticos.

Ainda assim eles acreditam que a culpa por programas anti-éticos é dos gestores.

A maioria acredita ter obrigação de considerar os aspectos éticos do código que escrevem.

Python

Python vai bem, obrigado. Na lista das tecnologias mais amadas é a terceira da lista. Apenas Kotlin e Rust são mais queridas entretanto a base de usuários de Python é 100 vezes maior que ambas somadas.

Python sequer aparece na lista das mais detestadas. Curiosamente outras linguagens populares como PHP, Ruby e Java tem são odiadas por literalmente meio mundo:

Finalmente, na lista das linguagens para aprender Python aparece em primeiro lugar sendo desejada por um quarto dos desenvolvedores:

Em termos de remuneração Python está numa faixa intermediária e curiosamente a média de experiência é menor que 6 anos:

Conclusão

A linguagem Python continua popular. A remuneração fica na faixa intermediária, empata com C# mas paga melhor do que JavaScript, C++ e Java. De modo geral nenhuma linguagem tão ou mais popular do que Python paga mais, confirmando a tendência de que quanto mais exótica a linguagem, maior o salário. De acordo com a pesquisa, programadores PHP estão ganhando mal.

Python Weekly Brazil

Revista semanal sobre Python em Português (weekly e-zine about Python in Brazilian Portuguese)

Paulo Scardine

Written by

Python Weekly Brazil

Revista semanal sobre Python em Português (weekly e-zine about Python in Brazilian Portuguese)

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade