Tudo sobre o Feminismo Materialista

Um guia das principais referências teóricas para quem ainda está só começando

Furiosa
Furiosa
Sep 11, 2017 · 6 min read

Uma das maiores dificuldades de se estudar algo sozinha — digamos, assistir aulas ou sem a orientação de outra pessoa — é encontrar as referências certas pra cada momento do aprendizado.

Existe produção acadêmica sobre todo tipo de assunto que se pode imaginar dentro do feminismo materialista; mas de que adianta ler sobre, por exemplo, as consequências da heterossexualidade compulsória se não se dominou com firmeza o conceito de gênero e suas implicações?

Por isso, tentei montar aqui um guia dos principais conceitos que encontramos no feminismo materialista, referências teóricas (autoras e/ou obras, assim como onde encontrá-las pra download) e textos bacanas na internet que, apesar de não serem rigorosamente acadêmicos, podem ajudar.


Introdução ao feminismo materialista

Gênero; gênero/sexo; sexo

  • Re-criando a (categoria) Mulher?, de Adriana Piscitelli: Não dá pra compreender o que é “gênero” para o feminismo radical sem contextualizar um pouco sobre o que tem sido esse conceito para outras vertentes do feminismo e outras ciências. Por isso, indico aqui este texto, curto e didático, que faz um apanhado teórico de como tem sido criada a “categoria” mulher.
  • Feminist gender theory summary: esse PDF eu achei jogado na internet enquanto pesquisava sobre conceitos de gênero e achei bastante completo, além de fornecer diversas referências teóricas no corpo do texto e na bibliografia. Está em inglês, mas podemos trabalhar em uma tradução eventualmente.
  • A categoria de sexo, de Monique Wittig: diferentemente de grande parte das feministas atuais, Monique Wittig vem de uma corrente do feminismo que se nega a usar o termo “gênero”, por acreditar que a divisão gênero/sexo (social/natural) somente reforça a própria ideia que visa combater. Wittig vai defender que a categoria “sexo”, enquanto divisão de homens e mulheres, foi criada dentro da lógica patriarcal com o objetivo específico de legitimar e de naturalizar a própria diferença social existente nas relações sociais entre homens e mulheres. Também recomendo, da mesma autora: Ninguém nasce mulher.
  • Gênero dói, de Sheila Jeffreys (traduzido por Carol Correia, Lídia Cordeiro e Luiza Oliveira Pacheco; indicado por Fernanda Isla): a problemática do “gênero” será tratada como pano de fundo para uma questão maior — a da transexualidade e do transativismo — mas logo na introdução a autora delineia bem seu conceito de gênero, dialogando constantemente com outras feministas.
  • Falando de gênero, de Debbie Cameron e Joan Scanlon: esse texto é a transcrição da fala das autoras sobre gênero. Considero bastante didático, pois parte do texto se constrói no formato pergunta/resposta.
  • Uma crítica feminista ao cisgênero, de Elizabeth Hungerford
  • “Gênero” para um dicionário marxista — a política sexual de uma palavra, de Donna Haraway
  • Diferença sexual: uma questão de poder, O grande silêncio — a violência da diferença sexual e Violência simbólica da história: a invenção da diferença sexual, todos de Tania Navarro Swain
  • Mas e Simone de Beauvoir??? Não vou indicar Beauvoir para iniciantes, porque acredito haver a necessidade de mais conhecimento teórico, principalmente filosófico, para sua total compreensão. A autora evoca o tempo todo conceitos vindos do existencialismo, que, por si só, não é algo fácil de se compreender. Então, não recomendo pra quem está começando os estudos agora.
  • Textos bacanas retirados de blogs: O que é ser mulher?; Gênero como sistema de classificação e/para a exploração feminina; Um olhar feminista radical sobre o conceito de gênero.

Patriarcado

Relação entre sexo e classe

Indústria do sexo

Heterossexualidade; heterossexualidade compulsória

Violências

Feminismo e a mulher negra

Outras obras que englobam diversos temas


Reunião de textos, livros e links sobre diversos assuntos: aqui, aqui e aqui.


Gostou desse texto? Aplauda! Clique em quantos aplausos (de 1 a 50) você acha que ele merece e deixe seu comentário!

Quer mais? Segue a gente:

Medium

Facebook

Twitter

QG Feminista

Feminismo em Revista

Furiosa

Written by

Furiosa

feminismo radical e materialista de forma didática. textos autorais e traduções. fúria, cultura do estupro, política, prostituição e teoria feminista.

QG Feminista

Feminismo em Revista