PM é morto por traficantes e tem corpo arrastado por cavalo em favela do Rio

O soldado da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, Bruno Rodrigues Pereira, de 30 anos. Ele foi assassinado em setembro de 2015 no interior da comunidade Dom Bosco, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, após traficantes o identificarem como policial. Depois de atirarem em Bruno, os criminosos ainda o arrastaram pelas ruas da favela amarrado em um cavalo.

Um dia após a morte do PM, 14 suspeitos foram detidos, entre eles, seis menores. Na época, o caso chocou a população devido a brutalidade e os requintes de crueldade, sendo noticiado em diversos jornais, inclusive no Jornal Nacional, maior telejornal da Rede Globo. As reportagens informaram que os mandantes do crime e o atirador ainda não haviam sido identificados pela polícia. No entanto, após o enterro do militar, o caso caiu no esquecimento e não buscaram mais “suitar” o fato, tentar saber o andamento das investigações.

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2015/09/policia-detem-14-suspeitos-de-torturar-e-matar-pm-de-upp-em-nova-iguacu.html