Photo by James D. Smith/Dallas Cowboys

PRECISAMOS FALAR SOBRE DAK

Olá, enfim a pré-temporada começou e podemos ter um rascunho de NFL para acompanhar, muitos reservas em campo, titulares tomando o isotônico famoso na sideline e alguns rookies lutando para permanecer nos times após o último corte para a temporada regular, e é justamente um dessa última categoria que motivou esse texto: Dak Prescott, sim o signal caller (falando bonito) produto de Mississippi State teve dois ótimos jogos nas duas primeiras semanas da pré-temporada, já despertando os olhos de muitos curiosos que, bem, não faziam ideia de que ele respirava nesse planeta.

Dak Prescott atuando pelos Bulldogs

Durante sua carreira na faculdade, não teve números “absurdos”, sendo que sua melhor temporada foi justamente a última, quando passou para 3.793 jardas, 29 TD com apenas 5 interceptações. Dak foi escolhido na 37ª escolha da 4ª rodada (nº 135 geral) pelo Dallas Cowboys sem muito alarde foi apenas o 8º QB selecionado no draft desse ano, ficando atrás de lendas como Jacoby Brissett e Cody Kessler.

É claro que estamos apenas na pré-temporada, porém não são apenas os números do jovem QB que saltam os olhos, o seu estilo de jogo e sua calma nos passes, mantendo sempre os olhos no fundo do campo, mesmo quando a pressão se aproximou, executando passes curtos médios e até mesmo longos com certa tranquilidade.

Dak Prescott contra o L.A. Rams

Na primeira semana quando o Cowboys foi derrotado pelo Los Angeles Rams, Dak foi o destaque do time com 10/12 em passes para 139 jardas e 2 TDs (um em lindo passe de 32 jardas para o WR Terrance Williams), porém no último jogo ele conseguiu ser melhor ainda, 12/15 em passes para 199 jardas e 2 TDs, correu ainda para 28 jardas e 2 TDs, liderando o time do Texas à vitória por 41 x 14 sobre o Miami Dolphins.

É claro que a pré-temporada não é um jogo de final de conferência na casa do rival e você entra no quarto período perdendo por 3–4 posses de bola, mas o modo com que Dak Prescott jogou nessas duas semanas, acendem uma luz na cabeça do torcedor do Dallas Cowboys, todos sabemos que Tony Romo será o titular e isso não tem discussão, porém até minha cadelinha sabe o quão difícil é para ele se manter saudável e acima de tudo, não se deve pensar no agora, imaginemos um cenário dele aprendendo 3 ou 4 anos com Romo para melhorar seu jogo, o que poderia sair disso? Bom, eu não arrisco nada, mas o Cowboys pode ter encontrado um diamante no meio do draft, resta saber como irão lidar com o garoto.

Mesmo assim isso não significa que ele seja um futuro HOF, porém ao menos o torcedor de Dallas tem mais esperança se uma tragédia, como foi ano passado, voltar a acontecer, pois convenhamos, qualquer coisa é melhor que o trio Cassel-Weeden-Moore, agora resta esperar os próximos episódios da qual o jovem QB se tornou protagonista e voltar aqui nesse link daqui a 5 anos ver no que isso deu.

DAK PRESCOTT NA SEMANA 1

DAK PRESCOTT NA SEMANA 2

Like what you read? Give Luis Felipe a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.