Transformando dados em produtividade e em felicidade no ambiente de trabalho

People Analytics é mais uma daquelas buzzwords que ganharam tração ultimamente. De repente, todos os departamentos de RH das empresas mais inovadoras e criativas que conhecemos perceberam a importância de uma abordagem mais pragmática na gestão dos seus colaboradores e passaram a utilizar dados e métricas bem-definidas.

Na Quero não foi diferente e queremos compartilhar nossa experiência até aqui com vocês.

Em uma empresa que dobrou de tamanho no último ano, ultrapassando recentemente a marca de 200 pessoas, manter a cultura e receber cada um dos novos integrantes da mesma forma que o primeiro funcionário é um grande desafio, e isso é fundamental para o nosso sucesso!

Temos a tecnologia em nosso DNA, sempre buscamos aplicar o que há de mais moderno, e desenvolver em casa o que não encontramos no mercado ou que não satisfaz nossas necessidades. Por isso, há poucos meses, decidimos apostar em um projeto de destaque no Code in Quero 2017 (o nosso hackathon ❤️):

Praise — Uma plataforma interna para reconhecimento das pequenas ações que constroem a nossa cultura no dia a dia.

Como diz Dale Carnegie no clássico livro Como fazer amigos e influenciar pessoas:

“Elogie a menor melhoria. Isso inspira a outra pessoa a continuar a melhorar.”
Importante: todos os reconhecimentos devem ser alinhados aos valores da Quero por meio de hashtags.

Basicamente, o app funciona assim: todo mundo se conecta com o Slack (por onde rolam as notificações), e recebe semanalmente uma mesada para distribuir para as atitudes maravilhosas que observar. À medida que as pessoas são reconhecidas e acumulam pontos, é possível trocar por várias recompensas, e tem de tudo: cartões de presente de streaming e jogos, convites para as nossas pizzadas e cervejadas, conversão em caridade (a Quero dobra o valor), etc.

Resultados até aqui

A primeira etapa do projeto (que envolve aplicativos complementares) foi lançada há 3 semanas, e os resultados até aqui têm sido sensacionais. Tem reconhecimentos pra estagiário e pro CEO, tem ajuda com cafézinho e com bug no feriado, tem gratidão pelo trabalho muito bem realizado e pela ajuda naquilo que não era da sua conta, tem de tudo um pouco e um registro maravilhoso das atitudes que constroem nosso dia a dia.

Com 204 usuários, foram 2133 reconhecimentos feitos até agora. Isso representa mais ou menos 85 por dia e uma média de 10 por usuário! Imaginar que boa parte dessas atitudes poderia passar despercebida pela maioria já justifica o projeto. Entretanto a percepção do potencial dos dados gerados por ele foi quase imediata.

No curso de People Analytics de Wharton disponível no Cousera, a Professora Haas aborda o mapeamento de redes de colaboração nas organizações, e a principal forma (e mais fácil) de fazer isso é por meio de pesquisas “quadradas”. Nós exploramos a opção rejeitada (a “outras”), e já fomos capazes de gerar o nosso mapa de uma forma muito mais leve, simples e conectada à realidade.

Com o mapa, é possível ver a interação entre os setores, identificar líderes de grupos e pessoas que se conectam com diferentes clusters. Tudo isso com uma abordagem positiva!

Futuro

As possibilidades que se abrem são muitas. Já é possível identificar os valores com os quais cada integrante do time mais se alinha, o diâmetro da rede e seus gargalos de comunicação, o quão abertos os times estão em relação à colaboração e muitos outros indicadores ainda não explorados.

No primeiro momento, os reconhecimentos recebidos por cada colaborador estarão disponíveis para os gestores no momento das suas avaliações, dando visibilidade àquelas ações que às vezes se perdem no tempo ou entre as testemunhas, mas que são fundamentais para atingirmos nossas metas.

Quando integrados aos indicadores de desempenho e de performance, esses dados têm potencial para nos mostrar de forma cada vez mais clara como nossos valores e as atitudes do time impactam nos nossos resultados.

O pacote completo de aplicativos, em conjunto com os esforços off-line do departamento, possibilitarão em breve entender as necessidades e capacidades de cada indivíduo que contribui com a Quero, criando planos específicos para torná-los mais felizes e produtivos!


Quer trocar uma ideia sobre o que estamos fazendo aqui, ou sobre o que você está fazendo na sua área? Fale comigo ou com o Jonathan.

É novo em People Analytics? Que tal começar por aqui:

People Analytics, por Universidade da Pensilvânia (Wharton), no Coursera.

The Power of People: How Successful Organizations Use Workforce Analytics To Improve Business Performance, por Nigel Guenole, Jonathan Ferrar e Sheri Feinzig, na Amazon.


Murilo Klöckner Narciso @ Back-End Developer & People Analytics na Quero Educação

Gostou? Dá um 👏 para dizer um “obrigado” e ajudar outras pessoas a encontrarem este artigo.