O looping da liderança e a arte de duplicar líderes

Se você é dessas pessoas que acreditam que todo líder já nasce líder, me desculpe, mas você precisa rever seus conceitos.

Apenas 10% dos líderes nascem líderes, 5% desenvolvem a habilidade em meio uma crise e a maioria esmagadora, 85% se tornam líderes por INFLUÊNCIA de outros líderes. Mas afinal, o que é liderança? Segundo John Maxwell, o maior especialista em treinamento de líderes do mundo, liderança é exatamente isso: “influência, nada mais, nada menos”.

Sabendo disso, temos 2 (duas) perguntas importantes para fazermos a nós mesmos:

  1. Por quem eu estou sendo influenciado?
  2. Como eu estou influenciando as outras pessoas?

Responder a essas simples perguntas irá promover uma grande reflexão, e eu sugiro que as faça. É preciso analisar a maneira como agimos e nos comportamos para descobrir se estamos realmente desenvolvendo o nosso poder de influência.

Se liderar é influenciar, é esse o poder que precisamos cada vez mais desenvolver.

Todos nós temos a capacidade de influenciar pessoas. Todos, sem exceção. É o nosso comportamento que influencia os outros. Se não estamos influenciando as pessoas como gostaríamos, precisamos mudar o nosso comportamento. O exemplo de quem somos e do que fazemos é que tem o poder de contagiar negativa ou positivamente uma pessoa.

Portanto, se você deseja atrair líderes, precisa saber da verdade: nós atraímos semelhantes. Em primeiro lugar, mude seu comportamento e seja você o líder e assim estará atraindo novos líderes também.

Abaixo, listo uma série de 5 (cinco) valiosos hábitos que devem ser continuamente adotados, como rotinas de uma programação de computador. Após o quinto e último, retorne ao primeiro e execute tudo novamente, sempre. Essa repetição sem fim é o que eu chamo de LOOPING DA LIDERANÇA, capaz de influenciar os outros a agirem como você, um líder.

1) TRANSMITA CONFIANÇA

Você já deve ter ouvido falar que a BASE para todo e qualquer tipo de relacionamento é a CONFIANÇA, não é mesmo!?

Um líder deve transmitir confiança. Sempre! Mas antes de qualquer coisa, deve confiar em si mesmo. Confiar no seu próprio potencial, na sua intuição e nas suas habilidades. Porém, confiança em excesso pode ofuscar a necessidade de melhorar, de se capacitar, de aprender; então, cuidado. Não deixe que a confiança em si mesmo se transforme em arrogância, pois essa característica não é das melhores para um líder.

Quando confiarem em você, irão te seguir. Simples assim.

Porém, nem sempre é fácil conquistar a confiança das pessoas. Confiança é um processo que exige tempo e boas doses de dedicação. Para que as pessoas confiem em você, é necessário desenvolver o que acredito ser os 3 (três) pilares da confiança, são eles: Verdade, Transparência e Segurança.

Os Pilares da Confiança

VERDADE

Um líder deve ser verdadeiro. Não minta para seus subordinados ou seguidores. Seja sincero sempre. A verdade dói mas ensina, educa. Não tenha medo de dizer a verdade sempre que preciso, mas faça com sabedoria. Use o bom senso. A grande maioria das pessoas detestam falsidade e o mundo já está repleto de mentirosos e aproveitadores.

Enganar os outros com o objetivo de levar vantagem se tornou uma prática comum. É preciso quebrar esse paradigma, é necessário agir de forma sincera, verdadeira. Só assim as pessoas irão seguir você, irão confiar em você.

TRANSPARÊNCIA

O verdadeiro líder não se esconde, ele é visto, chama a atenção para si e assume a responsabilidade das suas decisões e dos seus atos. Os holofotes sempre acabam apontando para o líder, e por isso mesmo, o líder deve ser totalmente transparente.

Ser transparente é ser justo, agir com justiça, praticar a honestidade. Atuar com ética e respeitar as regras do jogo. O primeiro a praticar as normas e as recomendações da empresa deve ser o líder. A sua transparência deve permitir que as luzes que o focam passe por ele, iluminando seu time, seu grupo. Isso é ser transparente. É valorizar a força do conjunto, do todo e não do único, do individual.

O líder transparente é assim, alguém em quem podemos confiar de verdade.

SEGURANÇA

Tapar o sol com a peneira, fazer vista grossa, passar a mão na cabeça ou dar o famoso jeitinho brasileiro: esse é o pior dos piores erros que um líder pode cometer. Isso não ajuda ninguém, muito menos a sua liderança, pelo contrário, é um tiro no próprio pé.

Seus seguidores devem acreditar que estão seguros ao seu lado e que você também é seguro o suficiente para corrigi-los quando necessário. Que independentemente de qualquer coisa, poderão contar sempre com você: no sucesso e no fracasso.

Quando você mesmo não atingir aquela meta desejada, demonstre segurança e firmeza em continuar tentando. Não desista e nem desanime, se adapte. Ajuste o que for preciso e bola pra frente. Agindo dessa forma, você estará os influenciando de forma muito positiva, encorajando-os a não terem medo de agir e nem de tentar. Lembre-se: liderança é influência. Se eles se sentirem seguros, irão confiar em você e irão segui-lo com certeza.

Verdade, transparência e segurança: esses são os pilares que mantém a base da confiança, criando uma plataforma sólida onde você irá exercer o seu papel de líder.

Se algum dos pilares rachar, a base fica comprometida e a sua liderança corre sério risco de desmoronar. Mantenha essa plataforma sempre firme, esse deve ser o seu primeiro hábito diário.

2) SEJA ACESSÍVEL

Se a confiança é a base de todo relacionamento, o diálogo é a chave.

Para que serve uma chave? Para abrir aquilo que está trancado, fechado. A chave para abrir as portas de qualquer relacionamento é a comunicação, e deve ser usada todo dia. Adote o hábito de ser mais comunicativo. Fale o que pensa, expresse sua opinião, desde que sejam coerentes, racionais, produtivas e valiosas.

O que você espera de todos os envolvidos deve estar claro, acessível a todos de alguma maneira. Seus pensamentos, suas ideias, seus ideais. Seja ao vivo ou por meio de mídias. Permita que as pessoas acessem você de algum modo e vejam o quanto você é verdadeiro, transparente e seguro. Lembra dos pilares?

Sendo acessível você gera oportunidade das pessoas lhe conhecerem. A pior coisa que pode acontecer a um líder é ele deixar de ser acessível. Mesmo aqueles que desenvolvem sua liderança em um ambiente obrigado a respeitar uma cadeia hierárquica, precisam de certa forma, serem acessados por parte de seus liderados. Isso é vital para a continuidade da liderança e a permanência do líder.

Reuniões semanais, encontros, jantares de confraternização; tudo é válido para permitir que as pessoas se aproximem de você. Mas atenção: sua presença física não é a mais importante. É preciso estar presente de corpo e alma. Seu coração e seus pensamentos devem estar juntos com você nesses momentos.

Das cinco linguagens do amor descritas pelo doutor Gary Chapman em seu livro de mesmo título, “tempo de qualidade” é uma delas. Uma das formas de demonstrar que você ama alguém é passar um tempo com essa pessoa, mas um tempo de qualidade, sendo atencioso e demonstrando prazer em estar ali. Essa regra também vale para o hábito de ser mais acessível com seus liderados. Se eles perceberem que são importantes, a relação entre vocês irá se fortalecer e isso é muito bom para um líder. Gera vínculo, afeição, fortalece os laços entre ambas as partes. Tudo se resume a relacionamento, e saber se relacionar com os subordinados ou liderados é algo muito valioso para o seu sucesso como um líder.

Ser acessível é ser mais simpático, mais carismático, atencioso, carinhoso, amável, sorridente, alto-astral, empolgante, inspirador, extrovertido e até brincalhão. Um líder anda com a guarda baixa, diferente de um chefe que vive com medo de levar um soco no queixo e anda sempre com a guarda levantada. Um líder seguro não precisa disso, confia nos outros e principalmente em si próprio. Todas essas características estão dentro de você, trancadas, basta usar a chave, não se esqueça disso.

3) TENHA SENSIBILIDADE

Um verdadeiro líder deve se preocupar com seus liderados. Deve conhecê-los para poder extrair o que há de melhor em cada um deles. É importante ter sensibilidade de notar as características de cada um e de usá-las da melhor forma possível, potencializando os resultados individuais em prol do sucesso de todo o grupo e consequentemente do seu próprio sucesso como líder.

Valorize sua equipe mostrando que cada um é importante, respeite a individualidade de cada envolvido e forneça condições de trabalho favoráveis a eles. Um dos maiores erros é pressionar um liderado usando como exemplo o sucesso de um outro colega. A famosa e muito utilizada expressão: “Se ele pode, você também pode” nem sempre é favorável no objetivo de motivarmos alguém. Usar comparações em relação a produção de outro pode inclusive desmotivar ao invés de motivar e muitos líderes, infelizmente, agem dessa forma.

O ideal é potencializar o que cada um tem de melhor e explorar isso ao máximo. As vezes, estar numa posição ou função errada faz o liderado ser improdutivo, não atingindo o resultado esperado, trazendo uma sensação mútua de frustração e decepção. É função do líder enxergar isso e tomar as medidas necessárias para realocar esse liderado numa posição que favoreça suas características.

Uma boa técnica é analisar seus liderados, levantando seus defeitos e qualidades. Podemos fazer isso com uma boa conversa e algum tempo juntos (daí a importância de ser acessível) ou ainda usando um instrumento bem simples: um questionário. Peça a eles que marquem suas principais características, simule situações que podem ocorrer e solicite que eles descrevam como a resolveriam, analise as respostas e tire as conclusões necessárias para observar características, desvio de condutas, medos e até manias.

Outro jeito fácil e rápido de conhecermos os liderados é delegando poderes e responsabilidades a eles, pequenas instruções já são suficientes, não precisa ser algo grande demais que possa vir a prejudicar o trabalho que está sendo desenvolvido mas também não pode ser algo muito simples de resolver. O ideal é criar um problema e analisar como o mesmo irá solucioná-lo.

Assim, é possível perceber características valiosas como: criatividade, persistência, coragem, ousadia, seriedade, autocontrole, eficiência, atitude, agilidade, ética, superação, pró-atividade, dinamismo e inteligência; e também pode acontecer de comportamentos suspeitos virem a se concretizar, como: ansiedade, medo, descontrole, desorganização, irresponsabilidade, impaciência, nervosismo e até desespero. Conhecendo as características de cada membro da equipe fica muito mais fácil de liderá-los.

Outro ponto importante em relação a sensibilidade do líder é o fato do feeling, ou seja, do sentimento. Ser sensível é sentir, ter o poder de perceber, de pressentir o que pode acontecer, do que está por vir. Antever uma situação e já imaginar o que fazer para resolvê-la é algo que exige muita sensibilidade. Trabalhar esse hábito vai fazer você ser um líder ainda mais inspirador e interessante.

Para que isso aconteça, é preciso ser ativo, participativo, estar ligado em tudo o que acontece. É preciso ler mais do que qualquer um, é preciso estar nos eventos e nas reuniões antes de qualquer um, é se informar, se interessar e obter a maior quantidade de informação possível, seja de outros líderes que o inspira, seja do mercado ou das tendências futuras, não importa. Sinta o que os outros não sentem e assim sua liderança irá atrair cada vez mais adeptos.

4) CRIE MOTIVAÇÃO

Se você transmite confiança, é acessível e tem sensibilidade o suficiente de conhecer cada um do seu pessoal e o que precisa ser feito para atingir o sucesso, então está na hora de colocar lenha na fogueira.

Incentive-os, acredite neles e demonstre essa crença. Torne-se uma inspiração. Dê um motivo a eles. Trabalhe o motivo de cada um e defina um motivo coletivo. Metas capazes de serem alcançadas são as melhores. Gere estímulos e desperte o interesse deles.

Todos nós precisamos de um motivo, algo que nos faça sair da cama pela manhã. Um líder deve atuar como um mentor, um conselheiro se necessário. Ajude seus liderados a encontrarem seus próprios motivos. Os motivos acontecem de dentro para fora, só os estímulos é que acontecem de fora para dentro. O líder deve estimular sempre os seus liderados para que eles busquem e descubram seus próprios motivos.

Uma equipe sem motivação não irá te levar a lugar algum. Se o seu sentimento é que o grupo está dando voltas ao redor de si mesmo, que você está patinando e as coisas não saem do lugar, é porque está faltando o MOTIVO certo para que tudo aconteça. O seu motivo pode não ser o mesmo motivo daqueles que o seguem. Se assim for, em breve, eles deixarão de segui-lo também.

Reveja o que move sua equipe. Volte um passo atrás e trabalhe de novo a sensibilidade de notar o que está faltando. Escute-os mais uma vez se for preciso, redefina metas, altere prazos, refaça seu planejamento. Só não fique de braços cruzados esperando que as coisas aconteçam por conta própria, essa não é a postura de um líder.

Se a liderança fosse um avião, o líder seria o piloto. O primeiro a ver tudo, a saber de tudo. Quem toma as decisões rapidamente e que é responsável para levar o grupo ao destino certo. Um erro e todos podem estar em situação de risco, mas para o avião decolar é necessário o combustível que nesse caso é a MOTIVAÇÃO, sem ela a liderança sequer sai do chão.

5 ) SEMPRE COMEMORE

E por último, adquira o hábito de comemorar cada dia. Um líder inspirador deve comemorar não só as grandes conquistas mas principalmente as pequenas.

Antes de duplicar novos líderes, seja pela atração ou pela influência, formamos seguidores. Esse é o primeiro passo e o mais importante deles. Muitos dos líderes da sua organização sairão do seu grupo de seguidores, isso é fato. Liderar seguidores é bom, mas liderar líderes é algo SENSACIONAL, exponencialmente mais produtivo e menos cansativo.

Reconhecer o esforço de seus seguidores e valorizar todos os envolvidos é fator importantíssimo. O ambiente de trabalho é muitas vezes o mais importante. O reconhecimento e o mérito valem muito mais do que só o dinheiro. O dinheiro deve ser consequência, um efeito colateral do sucesso. Sucesso é um processo feito de vitórias e fracassos.

Um chefe comum comemora apenas as conquistas e tem medo do fracasso, mas o líder que é líder de verdade, até o fracasso comemora. Aprende com os erros, cresce, evolui.

Concluindo

Não tenha medo de errar, nunca! Fuja da sua zona de conforto, tente e tente novamente se necessário for. Tente quantas vezes for preciso.

É nesse momento que o líder entra em ação. É na derrota que ele deve respirar fundo, tirar uma lição valiosa de tudo isso e recomeçar transmitindo confiança, sendo acessível, tendo sensibilidade e criando motivação ainda maior para que daí sim comemore a vitória, e se ela ainda não chegar, levante a cabeça, transmita confiança, seja acessível, tenha sensibilidade e crie motivação necessária para que dessa vez tenha o sucesso, e se nada der certo, repita tudo de novo, de novo e de novo. Esse é o looping para ser um líder de sucesso.

Repita esses cinco hábitos automaticamente todos os dias e o resultado final será surpreendente. Boa liderança.

Se você gostou, clique no “coração” para que mais pessoas possam ler.

Aproveite também para me seguir nas redes sociais:
Estou no Facebook, Instagram e LinkedIn.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.