A Valorização da Informação

Informação barata. Atenção cara.

Imagine você:

Está morrendo de fome e precisa cozinhar, porém a última coisa que fez na cozinha foi pipoca. E queimou. E era de microondas. O que fazer? Resposta: Google!
Hoje em dia quase qualquer coisa, independente do quão besta possa parecer o que precise saber, você encontra com poucos toques na tela do seu smartphone. E o que se descobre com tanta facilidade, é igualmente esquecida.

“E qual o problema nisso? É só pesquisar de novo, não leva 10 segundos”, você me diz. Nenhum! É surpreendente como é mais fácil encontrar uma info do que encostar a mão no dedão do pé. Mas para isso ser tornar realidade, pessoas tiveram que passar por muitas coisas. E aí que entra a Valorização da Informação.

A valorização da informação atualmente é um VERDADEIRO tesouro

Essa é talvez, a parte do texto que a geração X, e até mesmo a Y mais irá gostar. Fantasie seu tempo de escola: você tem que fazer um trabalho para entregar para a próxima semana. Um dia antes do prazo é só entrar no Wikipédia, ctrl+c, ctrl+v, fazer um título no WordArt, e voilà! Só deitar e dormir. Ops! No seu tempo não era assim? Desculpe se eu aprendi o conteúdo em 2 minutos. ¯\_(ツ)_/¯

Ou não aprendi?

O autor que vos fala não pegou totalmente essa época, mas quando tinha um trabalho de escola, no mesmo ou no outro dia no máximo, você tinha que correr para a biblioteca.
Palavra difícil né?! Preencher cadastro, aguardar, ir para uma sala gigante com cheiro de mofo, chamar alguém e fazer a pergunta: “onde eu encontro livros sobre Guerra Fria?”. Livro encontrado? Hora de achar o conteúdo: abrir aquele livrinho de 3 kilos, ir no índice, procurar a página, pegar o caderno ou folha de almaço e começar a copiar À MÃO.
Isso quando dava pra fazer direto sem passar a limpo, se não, era tanta coisa que você precisava alugar o livro por duas semanas para poder terminar.

“Shhhhhhhhhh, silêncio!”

“Puta merda, sério? Já to suando aqui”, o leitor deve pensar. Por incrível que pareça essas experiências dão saudade, e muita! Lembro de imagens e textos que li nessa época, mas não sei os três últimos posts que dei like no Facebook. E você provavelmente também não.

Para pra pensar comigo: Quantos cursos, vídeo-aulas e afins, você deixou para ver depois e nunca mais viu? Hm, pergunta muito difícil? Ok: Qual a última vez que você viu alguém perguntando algo que uma simples Googleada não resolvesse? Nos grupos de Design já cansei de ver algo como:

— ALGUEM PASSA U LINK AI PRA BAXA O PHOTOSHOP???

A última geração é (obviamente) a que mais tem informação, e paralelamente, mais preguiça. Preguiça é um termo muito forte, pode-se dizer falta de determinação ou indisposição. Um carinha aí, chamado James Gleick, disse uma vez:

“Quando a informação é barata, a atenção torna-se muito cara.”

Não é preciso muito tempo para perceber o quanto essa frase é atual. E é o que vejo muito hoje em dia: pessoas com acesso fácil a algo, mas sem o mínimo de vontade de aprender. Refletiu e se viu nessa situação? Pois eu também, e depois de muita reflexão e conselhos (agradecimentos a minha esposa), descobri o que fazer: FOCAR.

Foco: algo para se trabalhar diariamente

Com tantas informações, precisamos de tempo para processá-las (até porque ninguém tem um Intel Core no cérebro) e por conta do orgulho, temos mania de pensar: eu dou conta. Fazendo isso nos sobrecarregamos, então comecei a usar 5 passos para aprender ou executar algo (carinhosamente chamei de OPEFE), que para mim são:

Organização

Tenta encontrar um par de meia no meio do monte… Complicado né? Organização tem muito a ver com o inconsciente. Não pense, levante e organize. Simples assim, e no final você ainda vai se sentir bem mais leve com sensação de missão cumprida.

Planejamento

Planejamento é algo que pode ser feito a qualquer momento, mas quando se tem tudo no lugar é muito mais fácil. Uma folha ou quadro em branco, Post-it, Word e quem sabe até uma planilha servem para colocar seu plano. Como sou legal, deixo para download em excel um cronograma que pode te ajudar nessa fase!

Download: Modelo Cronograma — Gantt

O mais importante é que sua mente esteja que nem a folha: vazia. Não é possível ver com clareza quando se está com problemas ou passando dificuldades, então a etapa de planejamento precisa ser feita somente quando se está com pensamento limpo. Se não estiver, escolha outro dia.

Execução

A dica aqui é, faça apenas uma coisa de cada vez. Não olhe para o processo da frente, ou para o que já fez, preste atenção no processo atual. Aqui você pensa: “é super fácil hehehe”, não. A execução é para mim uma das partes mais difíceis, porque entramos no que viemos falando esse tempo todo, a falta de atenção, que é inclusive a próxima etapa →

Foco

Não se deixe distrair, mas também não force a barra. A dica da mente vazia vale aqui também. O ser humano tem costume de se cobrar muito, então se for um dia corrido, não se obrigue a fazer algo se você sabe que irá se distrair. Mas quando estiver executando, mantenha o foco. Lembre-se: o WhatsApp e o Facebook não são seus amigos.

Equilíbrio

Lembra que disse que o cérebro não tem um Intel Core? Pois é, mas ele possui memória RAM. Não somos robôs, mas também precisamos recarregar as baterias! Não deixe de ter um momento de lazer com amigos, família, parceiro(a) e principalmente: com você mesmo. Uma noite bem dormida, um filme bom, uma série do Netflix, tudo isso vai te deixar novo em folha para continuar a aprender ou fazer suas coisas.

“Quer? Então faça acontecer. A única coisa que cai do céu, é a chuva.”
— Vinícius de Moraes

Por fim, de nada vale os conselhos, lições e metodologias, se não colocarmos em prática. Não precisa ter pressa, mas não perca tempo. É um processo natural, as coisas tendem a acontecer quando você se levanta e FAZ. Precisamos ser sempre motivados, mas não deixe que o medo seja sua motivação, até porque você não precisa nunca ter medo de errar. É como diz aquele ditado: “Os que não conhecem a história, estão fadados a repeti-la”.
Você já sabe a história, então, quer um bom motivo para começar a fazer algo agora?

Amanhã é um novo dia!