Entre as linhas do silêncio

Tenho segredos a esconder até de mim mesmo.

-

São expectativas entre as linhas

do silêncio.

-

O ponto de confusão é tão certo

que não é suficiente por veneno,

nem por remédio.

-

A dúvida, por vezes, tão aclamada.

É a grande responsável por essa amordaça..

Tantas certezas de alguém

a caminhar sem direção…

-

Certo, como o que faz sem saber.

Lúcido, como o que desconhece

o próprio ser.

-

Sem conhecer os limites

entre sonhar e viver:

— Viver em sonhos…

— Sonhar é viver…

— Viver é sonhar…

— Sonhar em viver…

-

Tomadas em uma dose,

de ilusão e de verdade,

dose tão escorregadia,

assim esvaem-se os dias…

-

Sou um conhecido desconhecido…

Não há verdades,

nem mentiras…

Não há o correto,

nem o errado…

Não há o caminho,

nem o inverso…

-

Penso e seguro as águas do rio,

como se junto ele não me levasse.

Sinto que um fogo queima adentro,

como eu não me afogasse,

-

Que segredos são esses que me levam

até para além de mim mesmo?

*

[RASCUNHO]

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.