Olá, mundo!

Uma conversa de bar, uma ideia não tão promissora agora ganha forma.

Sejam bem vindos, meus caros. Antes de começar a expelir xorume textual para todos vocês, gostaria de falar um pouco sobre a ideia que fez esse blog se materializar na sua tela neste exato momento.

Nesse momento você imagina uma bela historia, com um conceito foda, grandes reviravoltas. Mas não é nada disso, na verdade é melhor.

O Ratos de Laboratório surgiu de uma série de conversas de buteco. Isso mesmo, essa história pode se transformar em um case de sucesso ou em apenas dois casos de alcoolismo crônico.

Mas o que é isso?

Simplesmente, é onde dois ratos de laborat… Ops, dois publicitários compartilharão suas opiniões, rotinas, questionamentos e conhecimentos para as próximas gerações.

Nosso objetivo aqui é fugir do “laboratório”, das rotinas, das planilhas (odiamos planilhas), do estresse e falar sobre o que gostamos, o que nos motiva, o que nos tira da famosa e temida bad.

Não teremos pautas, cronogramas e muito menos planilhas (não gostamos mesmo de planilhas) para controlar nossa frequência de posts ou nos organizar. Não veremos nossas métricas, pois não é nosso objetivo alcançar a fama.

E como o nome já diz, o próprio blog é um teste, ou seja, não teremos compromisso com a perfeição. Queremos mesmo é errar!

E quem são vocês?

Muito prazer! Me chamo Fernando Lima, no momento em que crio essa atrocidade tenho 19 anos, sou designer e aprendiz de publicitário.

Mas não estou sozinho…

É claro que não iria fazer isso sem o apoio de um brother. E o brother em questão é o gauchinho ranzinza Pedro Cavanholi. Também aprendiz de publicitário e um grande entusiasta do Excel.

E é com muito orgulho que apresentamos ao Medium o Ratos de Laboratório! Sejam bem vindos às nossas mentes embaralhadas.

Like what you read? Give Fernando Lima a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.