Definimos uma estratégia para a cidade de Lisboa com base no incentivo à atividade económica, no fomento do empreendedorismo, na criação de parcerias e numa relação de maior proximidade.

Lisboa Capital Europeia do Empreendedorismo 2015

Foi em junho do ano passado que, pela primeira vez, uma cidade — Lisboa — foi distinguida com o prémio de Região Empreendedora Europeia (EER) tradicionalmente reservado a regiões. Este prémio, promovido pelo Comité das Regiões da União Europeia, identifica e recompensa as regiões da UE que revelam uma estratégia política extraordinariamente empreendedora e inovadora, independentemente da sua dimensão, riqueza e competências.

Recordo-me do ano em que tudo começou — 2011. O paradigma de governação da cidade tinha de mudar radicalmente apostando na mobilização dos cidadãos, das empresas, dos “actores” da cidade, dando oportunidades para a Cocriação dos seus atores, protagonizando cruzamentos de redes e de parcerias. As cidades teriam que ser mais colaborativas, apoiadas na intervenção coletiva e integrada, multissetorial e institucional de todos os seus protagonistas e abertas à participação dos cidadãos. Por isso, definimos uma estratégia para a cidade de Lisboa com base no incentivo à atividade económica, no fomento do empreendedorismo, na criação de parcerias e numa relação de maior proximidade.

Passo a passo, fomos construindo a nossa visão. Hoje considero que foram fundamentais, para além da alteração de paradigma, iniciativas concretas e que criem raízes tais como a disponibilização de espaços para a incubação e experimentação de novos conceitos (como a Startup Lisboa e o FabLab Lisboa), a criação de instrumentos financeiros de apoio aos empresários, a introdução de programas de empreendedorismo nas escolas — em parceria com a Junior Achievement Portugal; o estabelecimento de redes, como a Rede de Incubadoras de Lisboa, a Semana do Empreendedorismo e a promoção e o apoio prestado a importantes eventos internacionais em Lisboa.

Hoje, e apesar de ainda termos muito por caminhar, Lisboa já conta com uma rede de incubadoras que permitiu gerar 260 novas empresas, muitas delas com elevado grau de inovação, cerca de 30% das quais de capital estrangeiro. Já é vista internacionalmente como um destino privilegiado para os empresários e foi referenciada pela revista Entrepreneur como uma das melhores cidades do mundo para o empreendedorismo, reforçando assim o seu posicionamento como hub de negócios Atlântico e uma Startup City Atlântica.

Assim, durante o corrente ano, Lisboa e todos os seus atores estão de parabéns. Lisboa é a primeira cidade vencedora do prémio de Região Empreendedora Europeia. Para comemorar iremos realizar um conjunto de iniciativas desde eventos, passando por inauguração de novos espaços e apresentação de novos projetos. Deixo-vos o meu convite para acompanharem a programação que preparámos e o meu obrigada porque sem todos vós nada disto seria possível.

Obrigada por acreditarem em Lisboa.
Graça Fonseca

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.