A Arte de Aprender, por Josh Waitzkin

Redesenho baseado no livro The Art of Learning, 2008, por Josh Waitzkin.

Neste livro, o autor conta a sua jornada de conquista e excelência, e compartilha os princípios de aprendizado e desempenho que os impulsionaram ao sucesso.

Waitzkin foi campeão nacional de xadrez aos nove anos de idade e, aos 29, foi campeão mundial em Tai Chi Chuan — uma modalidade de arte marcial. Porém, ele surpreendentemente declarou que não é o melhor em Tai Chi Chuan ou xadrez, mas sim o melhor na arte de aprender.

Prepare-se para se sentir vulnerável ao longo do caminho

As pessoas tendem a se desviar do caminho para o sucesso após cometerem um erro ou ao encontrarem um obstáculo.

Porém, a chave na busca de excelência é adotar um processo de aprendizado duradouro, incremental e de longo prazo. E não viver atrás das paredes de uma zona de conforto medíocre. O crescimento irá cobrar uma taxa de desconforto e segurança, mas isso não deve nos surpreender.

Quando você está decidido a se tornar o melhor em algo, é necessário que esteja decidido a aprender. O processo de aprendizagem irá exigir que você enfrente suas próprias vulnerabilidades e falhas. Essa é uma etapa natural desse processo.

Sempre que enfrentar um desafio enquanto estiver aprendendo, tenha algum ritual pessoal para recuperar a clareza mental. Algumas pessoas se levantam, vão tomar um café e olhar pela janela. Outras lavam o rosto com água gelada e algumas aproveitam para praticar algum exercício físico. Faça o que for melhor para você, mas é vital ter alguma técnica capaz de recuperar suas energias positivas e foco.

Aprenda com a derrota

Ao encarar a derrota como uma potencial vantagem, o autor mostra como perder acabou contribuindo para o seu sucesso. Aos 10 anos de idade, ele perdia a maioria das partidas que competia com adultos. Waitzkin aproveitou para refletir nas habilidades que precisaria melhorar para enfrentar jogadores adultos e descobriu que precisava melhorar sua habilidade de concentração durante as partidas — algo que os adultos, com toda sua experiência, eram capazes de dominar.

A maneira como o autor decidiu encarar a derrota foi o combustível com o qual ele conseguiu aprimorar suas habilidades. Ao olhar a derrota por outra perspectiva você estará criando oportunidades para se desenvolver e aprimorar.

Se você está decidido a ser o melhor em algo, precisa assumir riscos que outras pessoas não estão dispostas a assumir. Isso envolve tirar proveito de adversidades e transformá-las em vantagem própria. Sair da zona de conforto faz com que os esforços sejam recompensados com valiosas experiências que durarão uma vida inteira.

Sonhe alto e faça com que os obstáculos o impulsione a procurar novas soluções e o force a desenvolver novas habilidades criativas para lidar com quaisquer situações que possam surgir.

Deixe que os contratempos o lapidem, assim como um diamante. Você sempre deve sair de uma batalha melhor do que entrou.

Constante e inabalável

Quando observamos a habilidade e velocidade de um lutador de artes marciais, a velocidade de um nadador e a força de um atleta, as habilidades desenvolvidas por eles parecem inalcançáveis. Essas pessoas treinaram tanto, que hoje realizam suas atividades de maneira natural. É possível conseguirmos o mesmo para qualquer coisa que desejamos realizar.

As possibilidades vão desde realizar uma apresentação em público até dominar um esporte, um instrumento ou alguma área de estudo. Aquilo que no início parecia complexo e desconfortável, se tornará tão intuitivo e natural como respirar. À partir daí, as oportunidades são ilimitadas.

Qualquer habilidade, área de estudo ou esporte pode ser realizado de maneira natural se você praticar e se dedicar o suficiente.

Descanço

O autor também ressalta a importância de descansar o suficiente. Embora hoje exista o conceito equivocado de que as pessoas devem sacrificar tudo, inclusive o sono, para atingir seus objetivos, você estaria, na verdade, indo pelo caminho contrário. Entre os principais efeitos colaterais, a falta de sono leva ao raciocínio impreciso, lento e ineficiente.

Após descansarmos adequadamente, nossas mentes podem atuar novamente em plena capacidade e performance.

Cultive virtudes ao invés de obstáculos

Quem de nós nunca ficou irritado ao ser interrompido por um colega de trabalho, uma ligação indesejada ou com o barulho de crianças brincando?

Nossa reação à essas adversidades podem resultar em nervosismo e stress contribuindo negativamente com nosso bem estar.

Ficamos nervosos pois sentimos que o mundo deveria cooperar com o trabalho que estamos fazendo. Mas, nos esquecemos que o mundo não funciona dessa maneira. Nós devemos nos adaptar ao mundo, e não o contrário. Precisamos aprender a atuar em situações desconfortáveis.

A recompensa por desenvolver a habilidade de persistir sob qualquer situação que passamos é mais resiliência, ou seja, a capacidade de retomar à sua forma original.

Viktor Frankl, em seu livro O homem em busca de significado (1946), menciona como o corpo humano consegue se adaptar às mais extremas situações, muitas vezes inimagináveis.

Conclusão

Não devemos considerar obstáculos como obstáculos, mas como desafios a serem superados que impulsionarão nosso crescimento transformando fraquezas em virtudes.

Waitzkin aprendeu que pessoas bem sucedidas olham além das estrelas, colocam seu coração em cada batalha e, no fim, descobrem que as lições aprendidas ao longo da procura de excelência superam qualquer troféu ou glória momentânea.

Redesenhe-se.