A família que conquistou centenas de espectadores. / Ron Batzdorff — NBC 2016 NBCUniversal Media, LLC.

Nenhuma família é perfeita

This is Us conquista ao apresentar drama que identifica -se com o público

O texto a seguir contém revelações sobre o enredo. Ao menos que você não se incomode de levar spoilers, veja a série até o final e depois volte para ler essa resenha.

Canção que inicia o primeiro episódio. / Asthmatic Kitty.
“Spirit of my silence I can hear you. But I’m afraid to be near you. And I don’t know where to begin. And I don’t know where to begin.”

Death With Dignity — Sufjan Stevens. Trecho da música que abre a série.

Acomoda -se em um lugar confortável. Pegue uma caixa de lenços. Ligue a televisão. Pronto. Agora você tem o que precisa para assistir a uma das séries mais queridas nos últimos anos. O canal americano NBC é responsável pela produção de This Is Us desde 2016, e vem ganhando cada vez mais prestígio ao redor do mundo.

No episódio piloto somos apresentados a um jovem casal: Rebecca (Mandy Moore) e Jack (Milo Ventimiglia) que esperam pela chegada de trigêmeos. Paralelo a isso, três personagens celebram o aniversário de 36 anos: Kate (Chrissy Metz / Hannah Zeile / Mackenzie Hancsicsak) sofre problemas de auto estima em relação ao corpo e luta para emagrecer, Kevin é (Justin Hatley / Logan Shroyer / Parker Bates) ator de uma série de comédia que quer ser levado mais a sério e Randall (Sterling K. Brown / Niles Fitch / Lonnie Chavis) foi abandonado ainda recém-nascido e busca por seu pai biológico.

Posteriormente descobrimos que os componentes desse trio são filhos de Rebecca e Jack. Os dois perdem o terceiro gêmeo Kyle durante o parto. Como já haviam se preparado para terem três crianças, decidem adotar um bebê negro (Randall) que havia sido deixado no hospital no mesmo dia.

Trilha sonora de This Is Us disponível no Spotify. / NBC .

A família Pearson está formada. Entrelaçando passado e presente acompanhamos de perto toda a vida dos cinco protagonistas. O flashback muito utilizado em outras produções como Orange Is The New Black é fundamental para entendermos This Is Us. Durante a infância e adolescência do “big three” embarcamos para os anos 80 e 90.

A trilha sonora também fascina pela qualidade. A musicalidade do seriado ajuda a ambientar e a contar melhor a história. A canção To Build A Home da banda britânica The Cinematic Orchestra por exemplo, narra perfeitamente uma das cenas cruciais da trama.

A série ter a fama de deixar todos com os olhos marejados não é à toa. Tanto chororô, transforma o enredo em um enorme novelão. É praticamente impossível não se emocionar e se identificar com os problemas dos personagens. Sobrepeso, racismo, adoção, luto, carreira, relacionamentos são assuntos recorrentes no enredo e na vida de quem assiste.

Elenco se desculpa por fazer fãs chorarem. / Canal: This Is Us Brasil — Entertainment Weekly

Cada um dos dramas que cercam o grupo é tratado de modo real. Talvez por isso o sucesso do programa criado por Dan Fogelman seja tão visível. Até pode parecer que a família Pearson se assemelha aos de comercial de margarina. Mas ela tem suas alegrias e tristezas como qualquer outra. O público se conecta com o que vê cena pois já vivenciou algo parecido ou igual com que está na tela.

Por isso, esse drama familiar já coleciona indicações no Emmy. Em 2017, apareceram em dez categorias do Emmy e Sterling K. Brown levou o prêmio de melhor ator de drama. E esse ano aparece novamente com cinco nomeações incluindo melhor série dramática, melhor ator (Sterling K. Brown e Milo Ventimiglia) e ator convidado (Gerald McRaney e Ron Cephas Jones). Porém, Mandy Moore também merecia um espaço por sua grandiosa Rebecca.

Sterling K. Brown recebe o prêmio de melhor ator no Emmy 2017. / Canal: Fox Nederland — FOX.

Casal 20

“And our love story, I know it may not feel like it right now, but baby… I promise, it’s just getting started”. — Jack Pearson S01E18

Rebecca cantava em um bar quando Jack a vê e se encanta pela moça. Os dois começam um relacionamento, se casam, têm filhos e constroem uma família. Lado a lado aprendem a lidar com as surpresas que lhe aparecem. Desde a descoberta da gravidez de trigêmeos a como controlar três adolescentes dentro de casa.

O amor e a parceria da dupla são fascinantes. Eles sempre buscam a melhor maneira de dialogar e de resolver os percalços na vida do “big three”. Apesar de inicialmente parecerem ser o casal perfeito, eles tiram esse estigma mostrando um relacionamento real com altos e baixos.

O casal encantador Jack (Milo Ventimiglia) e Rebecca (Mandy Moore). / Ron Batzdorff — NBC 2016 NBCUniversal Media, LLC.

A mãe Pearson abre mão do seu sonho de ser cantora para cuidar de sua família. É uma mulher forte, guerreira e que cuida tão bem daqueles que ama. Rebecca coloca os outros a sua frente e preocupa-se em manter todos ao seu redor fora de perigo.

Ela deixa seus problemas de lado para dar suporte ao marido e as crianças. Não deixa transparecer suas fraquezas e carrega toda a carga emocional do grupo nas costas. Toma decisões que podem ser consideradas duvidosas, como fingir desconhecer William Hill (Ron Cephas Jones), pai biológico de Randall.

Rebecca recebe a notícia da morte de Jack. / NBC — Canal: University Of Mystic Falls.

Mas sempre com a justificativa de ser um grande alicerce e levar felicidade para a família. Principalmente no momento do qual seu marido morre após um incêndio em casa, onde os sentimentos de medo e incerteza se intensificam. No episódio fatídico Super Bowl Sunday (SE02E14) Mandy protagoniza um dos momentos mais intensos da trama.

Já Jack é tratado como se fosse o Rodrigo Hilbert da série. Pai atencioso, ótimo marido e constantemente traz soluções e falas que conquistam o público e todos ao seu redor. O rapaz é o grande herói dos Pearson. Sua morte deixa marcas inabaláveis e duradouras nas vidas de sua família. Os personagens nutrem uma imensa admiração pelo o que ele representa.

Mas mesmo sendo pintado como o cara perfeito, Jack também tem seus próprios demônios para enfrentar. Seus pais viviam uma relação conturbada e violenta. Além disso, o homem herdou do pai o vício do alcoolismo. Isso atrapalha o relacionamento com Rebecca. Porém, é mais um obstáculo que o casal passa por cima juntos.

Rebecca e Jack discutem. / NBC — Canal: Jeol Tan

A química entre os atores Mandy e Milo é impressionante. A forma como os dois retratam o casal apaixonado de This is Us em meio a diversos transtornos cotidianos é digno de aplausos. A sequência de cenas em que os dois resolvem se separar na primeira temporada é um show de atuação. Um complementa o outro perfeitamente.

Big Three

“First came…” “Me!” “Then Dad said, ‘Wee!’” “Then came…” “Me!” “And mom said, ‘Gee!’” “Then came…” “Me!” “The Big Three.”

Os irmãos Pearson apresentam personalidades e visões de mundo diferentes. Muitas vezes entram em conflito, mas sem deixar de dar suporte um para o outro em meio às dificuldades familiares. Mesmo com o apoio, individualmente eles têm seus próprios dilemas e problemas para lidar.

O primogênito Kevin é o mais rebelde e narcisista dos três. Desde pequeno foi o número um. O primeiro a nascer e a andar, na adolescência fazia parte dos populares da escola e brilhava no time de futebol americano. Os aplausos inflavam seu ego e o tornou birrento e mal-educado.

Nada parecia abalar o galã do ensino médio. Mas um acidente o obrigou a desistir de jogar. Anos mais tarde se transforma no “The Manny” protagonista de uma sitcom. Desiste do programa para tentar um projeto com mais credibilidade.

Ao mesmo tempo, é o mais solitário. Randall recebia toda a atenção de Rebecca enquanto que Kate era mimada por Jack. O mais velho então cresceu sem ter ninguém para ouvi-lo e com sentimento de rejeição. Além disso, também vive sob a sombra do pai, e sente — se culpado por não conseguir ser a pessoa da qual ele se orgulharia e por ter se ausentado no dia de sua morte.

A segunda filha do casal Pearson é uma menina sensível que desde criança sofre com o sobrepeso. Foi vítima de bullying na escola e carrega diversos fantasmas ao longo da vida. Rebecca ao perceber o problema de compulsão alimentar da filha, sempre tenta encaixá-la em atividades físicas e em dietas que a fizessem emagrecer. Jack acreditava que a questão do peso não era nenhum problema.

Desta forma, Kate então sempre teve a impressão de não ser suficiente para mãe, com quem nutre uma relação difícil. Logo, via no pai uma fonte de segurança pois ele a aceitava do jeito que era. Já adulta, continua enfrentando problemas de autoestima com o corpo e frequenta um grupo de vigilantes do peso, onde conheceu Toby (Chris Sullivan).

O relacionamento entre os dois resulta na gravidez da mesma. Mas, a jovem sofre um aborto espontâneo que se torna mais um motivo de sofrimento para a moça. O acontecimento a ajuda a fazer as pazes com a mãe. Além disso, é a que mais sofre pela perda de Jack e coloca-se como culpada por sua morte.

A personagem de Chrissy Metz traz à tona discussões como gordofobia e pressão estética. Kate tenta se encaixar em um corpo dentro de um padrão de beleza o que a torna extremamente insegura. A menina se fecha em universo só seu e inclusive esconde seu gosto pela música.

O terceiro e último integrante do ‘big three’ é o mais carismático e adorável. Randall é um menino doce e gentil, preocupado em ser o melhor para seus pais. Adotado por um casal de brancos, o garoto teve uma infância feliz, mas sempre quis saber de onde veio. Seus pais apesar de sempre tentarem protegê-lo do racismo, não eram capazes de entender o que seu filho passava.

Randall detesta quando as coisas fogem de seu roteiro. Busca fazer tudo com maestria e se cobra muito. A pressão de ser perfeito o tempo todo fez com que o rapaz desencadeasse fortes crises de ansiedade e medo de cometer falhas. O personagem tenta ser tão bom quanto Jack foi.

Na fase adulta, casou-se com Beth (Susan Kelechi Watson), teve duas filhas Tess (Eris Baker) e Annie (Faithe Herman) e exerce cargo de chefia em uma empresa. Encontrou seu pai biológico William Hill e os dois tentam recuperar o tempo perdido. Enfrenta novamente o luto pela perda do pai em mais uma cena que arranca lágrimas de quem assiste.

Randall é feliz com a família que tem. Porém é nítida a falta de representatividade que ela apresenta. Por mais que fosse amado, lhe faltava identificar-se com que o cercava. Isso é nítido quando o jovem escolhe uma universidade onde os alunos são majoritariamente negros. O encontro com William significa não apenas saber quem o colocou no mundo, mas sim conhecer sua origem e história.

Os irmãos Pearson Kevin (Justin Hatley), Randall (Sterling K. Brown) e Kate (Chrissy Metz). / Ron Batzdorff NBC 2016 NBCUniversal Media, LLC

A segunda temporada nos presenteia com três episódios essenciais para compreendermos os três filhos — Number One (S02E09), Number Two (S02E10), Number Three (S02E11). A sequência nos sensibiliza com os dramas individuais dos irmãos. Kevin mostra que até o número um tem suas fraquezas e a necessidade de falar e ser ouvido. Kate e sua culpa por tirar algo de outras pessoas e que apesar dos conflitos, precisa da mãe. Randall nem sempre tem as coisas sob controle, mas sempre está disposto a ajudar os outros, inclusive na tentativa de adotar Deja (Lyric Ross).

Legado Pearson

“That car is going to tell my family’s story just by looking at it” “I want my kids to be okay, I want my family to be okay…. I see my family okay in that car.” — Jack Pearson S02E15

O sentimentalismo que envolve toda a série atrai tantos espectadores pela identificação que ela desperta. Nos sentimos felizes e tristes, solidários e com pena, choramos e rimos, pois, nos vemos em cena. Não existe grupo familiar sem problemas e conflitos que ora separam outrora unem as pessoas.

Chamada do 15º episódio da segunda temporada. / NBC — Canal: Tv Promo.

No melhor episódio da série The Car (S02E15), após a morte de Jack, vemos a trajetória dos cinco protagonistas a partir da perspectiva do carro que os acompanhou durante a vida. O veículo esteve presente em momentos marcantes do quinteto.

Desde a compra, o transporte presenciou cenas de alegria como conversas e conquistas. Tensão como batidas e as brigas entre Kevin e Randall. Emoção como a volta para casa de Jack com Rebecca e conselhos. E muita tristeza quando Kate carrega as cinzas do pai e a mãe para em frente a casa após o incêndio.

Ainda estamos na segunda temporada e já vivemos centenas de sentimentos. Em setembro descobriremos o que o futuro espera para os Pearson. Jack termina The Car desejando que sua família fique bem. No final das contas, o que o queridinho da série quer é o que todos nós gostaríamos. Além de chorar e torcer na ficção, esperamos como em um conto de fadas que os nossos conflitos familiares na vida real se resolvam e que tudo termine bem com quem a gente ama.


Ficha técnica

Título: This Is Us.

Elenco principal: Milo Ventimiglia (Jack), Mandy Moore (Rebecca), Sterling K. Brown (Randall), Chrissy Metz (Kate), Justin Hartley (Kevin),Chris Sullivan (Toby), Susan Kelechi Watson (Beth) e Ron Cephas Jones (William).

Elenco secundário: Mackenzie Hancsicsak (Kate - criança), Hannah Zeile (Kate — adolescente), Parker Bates (Kevin — criança), Logan Shroyer (Kevin — adolescente), Lonnie Chavis (Randall — criança), Niles Fitch (Randall — adolescente), Jon Huertas (Miguel), Alexandra Breckenridge (Sophie), Eris Baker (Tess), Faithe Herman (Annie) e Gerald McRaney (Dr. Nathan Katowski).

Ano de estreia: 2016.

Criador: Dan Fogelman.

Duração: 42 minutos.

Temporadas: 2.

Status: Em andamento.

País: Estados Unidos (EUA).

Gênero: Drama.