Os discos que ouvi — Parte 2

Eis que retorno à minha lista de belos discos de músicos brasileiros da atualidade. Confesso que negligenciei a música brasileira contemporânea durante um tempo, mas quando um amigo postou uma música da banda gaúcha Não Ao Futebol Moderno, uma chama acendeu em mim e resolvi voltar ao garimpo.

"Onde Anda Chico Flores?" é o primeiro EP desse grupo de Porto Alegre e foi lançado em 2014. Tem toda uma atmosfera de nostalgia, pois o som lembra muito o da cena emo da década de 1990, inclusive "nostalgia" é a primeira palavra dita na primeira canção. A música do American Football é certamente uma forte influência, eles revisitam esse som sem ser piegas, com novos contornos. O instrumental desses caras é fino. As frases soltas são cheias de lirismo. Vai por mim, vale muito a pena ouvir.

Inclusive, essa não é a primeira vez que falo aqui sobre NAFM. Há alguns meses, eles lançaram o primeiro disco, "Vida Que Segue" tem contornos diferentes do EP, o som lembra mais o clima da década de 1980. Acredito que a consistência deles resida nessa nostalgia, no resgate de coisas boas do passado e um belo trabalho instrumental.

Saindo do Sul e vindo para o maravilhosamente seco Centro-Oeste, eis que esbarro em uma pérola feita pela banda goiana Mersault e a Máquina de Escrever. "Robot Meu Amor" caiu no meu colo há alguns meses e estou encantada com a capacidade de criação dos caras. As letras são simplesmente incríveis, você sente as guitarras na alma e a voz de Macloys Aquino te faz lembrar de muitas coisas que vivemos nos showzinhos quentes do início do século XXI. Não sei ao certo a data de lançamento do álbum, mas acredito que seja do final da década passada.

Tô passando mal com esta beleza!

Outra pérola que encarei dia desses foi o disco "Thiago França" que nasceu em 2015 do encontro entre a cantora Ná Ozzetti e a banda Passo Torto. Que absurdo! É a mistura da leveza de Ná com a estranheza tocada pelo quarteto composto pelos talentosíssimos Romulo Fróes, Kiko Dinucci, Rodrigo Campos e Marcelo Cabral.

Por falar em Dinucci, acho que é obrigatório falar de "A Mulher do Fim do Mundo" da cantora Elza Soares. É o primeiro disco que ela lança só de canções inéditas compostas por uma turma bem jovem que combina muito com o espírito da diva. Inclusive, Elza esteve em Brasília há uma semana e o show é intenso, a presença dela num trono prateado com cabelos roxos parece uma miragem, mas quando a voz dela bate no cérebro, chacoalha tudo e você cai na real. Sem sombra de dúvidas, um dos melhores discos brasileiros da atualidade e está no top 10 de lançamentos do ano passado. Escuto e sambo ao menos uma vez por mês. Haja poder!

Voltando para o centro do país, como deixar de falar de Carne Doce. O som da voz de Salma Jô faz a gente querer cantar junto o tempo inteiro. É um convite para uma amizade intensa que me acompanha pelas ruas da cidade. O que estamos produzindo no planalto central do país é algo maravilhoso. Quem não fica com vontade de aprender goianês ao ouvir "Cetapensâno", primeira faixa do disco "Princesa", lançado em agosto de 2016? A ginga e a força das letras contagia. Carne se apresentou em Brasília no início de setembro e o show deles é muito bom, enche o coração de alegria de viver. Viciei bonito!

Continuando pelo cerrado, não poderia deixar de falar do maravilhoso Kelton. Que delicadeza! Dá muita vontade de viver ao ouvir os primeiros acordes de "Distraído Concentrado" que o artista brasiliense lançou em 2015. A suavidade dos vocais e o instrumental que faz o coração ficar quentinho. Salma Jô faz participação neste belo álbum na ótima canção "Nessa Vida". Poderia passar o dia todo falando do que o som do Kelton desperta em mim, mas prefiro que vocês ouçam.

Vou continuar em Brasília e falar de "Abraço EP", lançado em 2012 por Beto Mejía, flautista da banda Móveis Coloniais de Acaju. Assim como Kelton, Mejía faz melodias e letras delicadas, constrói imagens belas de amor, traz a intimidade em forma de canção. É um disco que te deixa alegre e isso é uma virtude enorme. Acredito que o Centro-Oeste esteja bem servido de bandas talentosas e artistas incríveis

Bom, vou ficando por aqui, mas deixo um questionamento, vocês preferem esses links para o youtube ou spotify funciona melhor?

Daqui alguns dias tem mais lista. Aproveite e confira a primeira parta lista aqui!

— — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — —

Ouça os discos e a gente pode bater um papo depois. Clique nesse coraçãozinho, se gostar das dicas =)