Violência e morte durante o acolhimento familiar e institucional nos EUA

O cuidado com o outro pode ser resumido a um 'negócio'?

Uma matéria do Intercept e outra do BuzzFeed chamam a atenção para o quadro desolador de violência que caracterizaria o acolhimento familiar e institucional de crianças e adolescentes nos EUA.

Apesar do número expressivo de casos, inclusive relativo a mortes, as investigações são raras e o silêncio imperaria na cobertura jornalística dessas situações.

O lobby existente em torno do lucrativo ‘negócio’ do acolhimento de crianças e adolescentes seria a força que levaria ao resultado de silêncio e omissão que as matérias trazem à tona.

Segundo a matéria do Intercept, 86 crianças morreram sob os cuidados de uma das empresas provedoras de acolhimento em um período de 10 anos. No entanto, teria havido investigação interna relativa a apenas 13 desses casos. Ainda segundo a mesma fonte, 1.600 crianças morrem a cada ano devido a algum tipo de violência nos EUA.

Se a tragédia atinge uma criança enquanto ela está em casa, a mídia condena os pais e o sistema que a deixaram lá. Mas quando a tragédia atinge uma criança que foi apressadamente levada ao acolhimento, a morte muitas vezes passa despercebida.
CHILDREN ARE DYING AT ALARMING RATES IN FOSTER CARE, AND NOBODY IS BOTHERING TO INVESTIGATE
Fostering Profits

Leia também: