Compilado Trilha GO TDC POA 2018

Um compilado bem objetivo sobre o que rolou na Trilha de Go no TDC Porto Alegre 2018

Um hábito que eu vou tentar manter (não prometo nada) é o de fazer um compilado bem objetivo sobre os principais pontos dos eventos que eu participo como ouvinte ou como palestrante. Dessa vez (com alguns meses de atraso) vou fazer o resumo do que rolou na Trilha de Golang do TDC Porto Alegre 2018. Nesse evento especificamente tive a oportunidade de palestrar sobre o Traefik. Foi um dia muito legal, com muitas palestras iradas e com muita troca de conhecimento. Sem mais enrolação, aqui vai o que rolou nesse dia tão produtivo.


Palestras

Go e o framework Serverless, configurando e executando o deploy através do gitlab-ci

Go e o framework serverless — Como funciona o processo de configuração do serverless através do serverless.yaml e adicionando variáveis de ambiente de acordo com os estágios de deploy “dev”, “staging” e “prod”.

Criando o processo de deploy no gitlab, iremos aplicar o deploy com base nos estágios do serverless e migração do banco de dados através do gitlab-ci.yaml.

E por final, uma demo do deploy.

Engenharia reversa de uma transação via geth

A principal implantação da Ethereum utiliza Golang. Muitas pessoas já compilaram o código do geth em suas máquinas, mas não pararam para analisar o que acontecia ao usarem um comando de CLI. Nesta apresentação será analisado o código para assinar uma transação e o porquê de terem optado em utilizar a linguagem do Google para isso.

Criando um sistema de auditoria com Go, ElasticSearch e Kibana

Como a ideia de um app bem simples com Go, junto com o ElasticSearch e Kibana, ajudou na economia de tempo e recurso na construção de um mecanismo de auditoria de eventos trafegados em um message broker.

O app tinha como função realizar a leitura de mensagens em uma fila e enviá-las ao ElasticSearch. O Kibana foi usado ler os dados do ElasticSearch e criar métricas de forma dinâmica.

— Ainda falta a apresentação —

Traefik: do PoC a Prod

Algumas soluções de Reverse Proxy e de Load Balancer existentes se mostram complexas para dar manutenção, além da necessidade de uma quantidade grande de recursos de hardware. O Traefik é um reverse proxy/load balancer simples, rápido, dinâmico, leve e bem poderoso, além de ser um projeto Open Source escrito em Go. O intuito é apresentarmos algumas das principais funcionalidades do Traefik, mostrar como é fácil utiliza-lo e, por fim, fazer uma comparação com algumas outras soluções similares que existem no mercado. Vamos mostrar também alguns cases de sucesso que mostram como realmente pode ser vantajoso usar o Traefik no ambiente produtivo de qualquer projeto.

Da exposição de uma Rest API à persistência de dados com Go

Nesta talk iremos implementar (ao vivo) uma Rest API em Go, para a persistência e a consulta de objetos JSON em um instância Docker de um MongoDB. Por fim, cobriremos o código com testes automatizados.

Não veremos: — a história da linguagem. — preparação do ambiente de desenvolvimento.

Golang, Go Big — Golang em um grande produto

Esta apresentação visa demonstrar como o Go ajudou a construir e sustentar grandes produtos, trazendo performance e produtividade. Conheça os desafios e problemas encontrados na construção do produto, e também como isto foi solucionado em um cenário real.

Como o Go ajudou o squad competitividade

Sempre há grandes desafios no Magazine Luiza e o squad Competitividade tem a responsabilidade de disponibilizar os preços de produtos para todas as lojas físicas. Há um número muito alto de throughput que nossa API precisa aguentar, já estivemos em grandes apuros com nossa aplicação a cada grande evento era uma “luta”, precisavamos ficar monitorando pessoalmente como a aplicação se comportava, por que se caísse, tínhamos que rapidamente identicar o problema, até que veio o Go para nos ajudar!

As três variedades de variáveis em Go

Go tem três variedades de variáveis: valores, referências, e ponteiros. O problema é que Go não oferece nenhuma pista visual para você distinguir valores de referências. As referências sem parecem com com valores, mas se comportam como ponteiros! Nessa palestra vamos desmistificar essa pegadinha para o uso correto de Go.



Conclusão

Foi um dia muito incrível com muita troca de experiência e muita coisa para aprender. Espero que a minha participação tenha sido tão proveitosa como eu pude aproveitar as outras palestras.