No sangue da família

Avô, pai, filho: a fotografia de geração em geração

Bastaram apenas sete anos de idade para o acreano Edison Lucas Caetano de Souza produzir a sua primeira fotografia profissional. “Porém, o meu primeiro trabalho pago foi realizado já quando adolescente, aos 13 anos, fotografei um casamento”, contou Edison. O jovem de 20 anos, que hoje assessora a equipe de futebol americano Cascavel Olympians, tira fotos de eventos do conselho Jedi (Star Wars), ministra workshops de fotografia e além de tudo isso, cursa a graduação de Fotografia no Centro Universitário FAG. Herdou o amor pela máquina fotográfica da família.

Edison Lucas

Edison Caetano de Souza, pai de Edison Lucas, também começou a fotografar ainda quando garoto (seguindo o exemplo de seu pai, Edebrando Caetano, avô de Lucas) e fez questão de passar todas as técnicas para os filhos “Desde pequenos eu sempre fiz questão de ensinar eles, pois era uma coisa que eu gostava de fazer e eu sabia que eles também iriam gostar”, disse Edison “Pai”. Filhos? Isso mesmo! Edison Lucas tem uma irmã que também é fotógrafa e mora no Acre. A parceria entre pai e filho é a sintonia necessária para que os dois trabalhem juntos em grandes eventos.

Edison Lucas e o pai, Edison Caetano

O rapaz pensa diferente e criou um novo estilo de fotografar. “O meu projeto de fotografar as pessoas enquanto eu jogo comida nelas é pelo fato da gente comer muita besteira e também por um viés artístico”. Isso mesmo, Edison fotografa pessoas em meio a uma chuva de alimentos, como na imagem abaixo:

Um jeito diferente de realizar os retratos, que tem a ver com a formação do acadêmico. Quando criança e adolescente, Edison realizava pinturas em telas e apesar de também ter pensado em se tornar médico, foi dominado pela paixão de fotografar.

Like what you read? Give Lucas Guilherme Monteiro a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.