328.


“O engraçado é que,
eu te derrubei,
mas não fui o primeiro,
acredita?
Nas ruas do centro,
nos bares e praças,
no samba e no som,
fui nocauteado.
Por ti.
E vai que isso conta,
vai que na gargalhada,
no cômico isso passa,
e ficamos quites,
pra derrubar um ao outro,
no meio das ruas tantas, 
que a gente ‘inda não conheceu,
ou até presenciou,
se pá a gente encontra,
outro canto pra se esconder,
pra se fazer, 
porque a gente não existe,
pelo menos não aqui,
nesse plano.
Terreno.
Somos conexão extraviada,
somos tudo e nada,
tombo e cerveja,
e mais o que tu quiser,
de mim.
Não sou bravo não,
nem malvado,
pra ti tô fácil,
quase,
quase.

Caindo.”