Assista a dois novos clipes de Estrela Leminski e Téo Ruiz

Estrela Leminski e Téo Ruiz. Foto: Janete Anderman/Divulgação

No segundo semestre, Estrela Leminski e Téo Ruiz lançam um novo projeto, Tudo Que Não Quero Falar Sobre Amor. O trabalho pretende desconstruir o formato de um álbum: sete produtores musicais se revezaram entre as doze músicas do disco, que serão apresentadas ao público até agosto com clipes, produzidos por dez diretores diferentes.

Entre os que assinam a parte de produção musical, estão Guilherme Kastrup , Dante Ozzetti, Rodrigo Lemos, Marcelo Fruet, Fred Teixeira, John Ulhoa e Pupillo. Já o projeto visual tem colaborações de Henrique Ribeiro e Marina Vello (compositora e fundadora do Bonde do Rolê), Luciano Coelho, Gustavo Guimarães, Juliana Sanson, Bernardo Rocha, Carol Winter, Marta Souza, João Marcelo Gomes, Carlon Hardt, Lucas Fernandes e Paulo Biscaia.

Assista abaixo “Poliamor” e “Quase Feliz”. O primeiro é dirigido e editado por Marina Vello e Lucas Fernandes, que usaram duas técnicas na produção do material: rotoscopia e colagens. Ambos são músicos e Marina é fundadora do Bonde do Rolê e integrante do Madrid. Carol Winter é a diretora e Rubia Romani a atriz de “Quase Feliz”, gravado na balada curitibana Paradis Club. Estrela — que é filha de Paulo Leminski e Alice Ruiz — também comentou sobre como as músicas foram compostas.


Quase Feliz
(Estrela Leminski/ Anelis Assumpção)

Eu e Anelis somos amigas de infância. Crescemos ouvindo nossos pais, Alice Ruiz e Itamar Assumpção, compondo juntos. Quando Itamar faleceu, Anelis escreveu trecho da letra. Musiquei e acrescentei estrofes e o refrão. Essa canção já havia sido registrada ao vivo no nosso dvd São Sons de 2013. Por isso o produtor é os músicos da banda que escolhemos para esta canção são os originais do disco São Sons (2011) e o disco Leminskanções (2014), álbum de composições do meu pai. No clipe a gente aparece discretamente na cena da pista de dança.

Poliamor
(Téo Ruiz/ Estrela Leminski)

O clipe está sendo lançado exatamente um ano depois da gente compor essa canção na comemoração de 14 anos da gente ter juntado os trapos. A letra e a música são de nós dois e foi feita regado a vinho sentados na nossa cama, conversando sobre todas as facetas do amor livre. Uma das diretoras do clipe Marina Vello é integrante da minha primeira banda, Biscuit Pride, em que eu era baterista. Essa canção foi também gravada pelo grupo Curitibano Chamegado.
Like what you read? Give Bravo! a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.