La Dôtu Lado

O mineiro Vitor Santana se une ao português João Pires no projeto Coladera, que reverencia o som de Cabo Verde

Coladera é nome do projeto criado pelos músicos Vitor Santana e João Pires, que reverencia o ritmo popular cabo-verdiano de mesmo nome, nascido da morna, gênero musical originado do encontro do fado português com o lundu angolano, mas que também é influenciado pelo samba, pela rumba e pela cúmbia. As criações do álbum La Dôtu Lado são interpretadas por violões, percussões e vozes, trazendo músicas ricas em mesclas e mestiçagem, resultado de uma fusão de ritmos entre Brasil, Cabo Verde e Portugal.

“Coladera, funaná, morna, batuco são ritmos cabo-verdianos. Eles têm vários ritmos incríveis”, disse Santana em entrevista à Bravo! “Quando toco coladera me sinto na Bahia, ri o músico barsileiro.

La Dôtu Lado traz 11 faixas em que os ritmos africanos encontram os brasileiros como o samba e o xote. Vitor Santana, há anos parceiro do português João Pires, fez um álbum recheado de participações especiais, como as das cantoras mineiras Nath Rodrigues e Raquel Coutinho e da angolana Aline Frazão, acompanhadas pelos músicos Marcos Suzano (percussão), Elmano Coelho (sax tenor), Diogo Duque (flugelhorn e trompete), Daniel Guedes (percussão), Francisco Valente (baixo) e André Xina, na programação.

O show de lançamento traz ainda a presença especial do cantor e compositor Mário Lúcio, ex-ministro da Cultura de Cabo Verde.

“Nesse dia 5 vai ser um pouco essa celebração, por que o Coladera virou uma referência nesse campo da lusofonia, da lusáfrica. No disco, temos como parceiro em uma das músicas, A Luz de IáIá, o [escritor angolano] José Eduardo Agualusa, tem uma poeta de Lisboa chamada Ana Sofia Paiva, tem o Edu Mundo, o Bilan, um compositor cabo-verdiano que mora na Alemanha e o Miroca”, diz. “E tem a cantora angolana Aline Frazão, que vai estar no show”, completa.

A temporada começa em Belo Horizonte, no dia 5 de maio, às 21 horas no Sesc Palladium, seguindo para São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador.

Serviço:

Coladera

Belo Horizonte

dia 5 de maio, às 21h

Sesc Palladium

Ingressos: R$ 20 (inteira)

Like what you read? Give Beatriz Goulart a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.