Veja quem foram os vencedores do Prêmio Bravo! de Cultura

Cerimônia comandada por Karol Conka na Casa de Francisca reuniu os finalistas das diversas áreas

Bravo!
Bravo!
Mar 28, 2018 · 3 min read
Foto: Julia Moraes

"Junta todo mundo pra somar e não tem mais eles e vocês / Agora é nós, porque só juntos se combate a estupidez / Bota a boca no mundo contra o desamparo e a escassez / É agora a hora, agora a gente / Vai e grita Marielle presente!". Versos de Roberta Estrela D'Alva, abriram a noite desta terça-feira (27) no Prêmio Bravo! de Cultura. Desta vez realizada na Casa de Francisca, o charmoso palacete de resistência musical no centro de São Paulo, a premiação partiu da eleição de 136 jurados, especialistas nas diversas áreas culturais.

Karol Conka comandou a cerimônia que teve também apresentações de Junio Barreto e Otto, acompanhados de Zé Manoel nos teclados, Felipe Massumi no violoncelo e Junior Boca na guitarra. Neste ano, em vez de um troféu, o Prêmio Bravo! foi desenvolvido pela artista-joalheira Nicole Urbanus e feito para usar: um anel.

Na categoria de Melhor Filme, venceu Era o Hotel Cambridge, de Eliane Caffé, que levou ao palco a diretora de arte Carla Caffé e Carmen Silva, líder de movimentos sociais por moradia. O filme é uma mescla de realidade e ficção gravada na ocupação do Hotel Cambridge, em São Paulo. Manoel Rangel, diretor da Ancine até 2017, entregou o prêmio e destacou a importância de produzirmos mais filmes plurais, sem qualquer tipo de censura.

Duas categorias tiveram votação de toda a Academia Bravo!: a de Melhor Programação Cultural, que foi para o Sesc São Paulo e a de Melhor Evento Cultural, que premiou a Festa Literária Internacional de Paraty (Flip). Danilo Miranda, diretor regional do Sesc, recebeu o anel de Ricardo Ohtake, diretor do Instituto Tomie Ohtake. Joselia Aguiar, curadora deste ano e Mauro Munhoz, diretor da Flip, receberam o prêmio do crítico José Miguel Wisnik, "flipeiro de carteirinha" que ainda entoou a sua Primavera.

Em parceria com o Canal Arte 1, pela primeira vez o Prêmio Bravo! de Cultura destacou jovens talentos: Luedji Luna venceu o Prêmio Na Mira, pelo disco Um Corpo no Mundo, sua estreia na música. O prêmio foi entregue pelo artista plástico Stéfan Doitschinoff. Já Rincon Sapiência recebeu das mãos de Tom Zé o Prêmio Bravo! de Melhor Disco, por Galanga Livre, e lembrou que seu disco começa com o riff de Jimmy Renda-se, música de 1970 do baiano.

Foi, também, uma noite de mineiros: o Grupo Corpo venceu o Melhor Espetáculo de Dança com Gira (prêmio entregue por Ismael Ivo, que lembrou Motivo, de Cecília Meireles); os poetas Ana Martins Marques e Eduardo Jorge ganharam o Prêmio Bravo! de Cultura de Melhor Livro, por Como se Fosse a Casa (prêmio entregue pelo autor de A Resistência, Julián Fuks) e a escritora Conceição Evaristo venceu a categoria Destaque 2017, única com votação do público.

No palco após receber o prêmio das mãos de Ferréz, Evaristo destacou que, se no ano passado obteve tanto reconhecimento (como na própria Flip), quem primeiro acolheu a sua obra, ainda nos anos 1990, foram os movimentos sociais negros.

Rosana Paulino, artista, pesquisadora e professora, recebeu de Iran do Espírito Santo o prêmio de Melhor Exposição Individual com a série Paraíso Tropical, que aconteceu no Centro Cultural São Paulo. Grande Sertão Veredas, dirigido por Bia Lessa, venceu o Melhor Espetáculo de Teatro, entregue por Denise Stoklos. O Quarteto Carlos Gomes levou o Prêmio Bravo! de Cultura de Melhor Disco Erudito, entregue pelo violonista Paulo Martelli.

Esta foi a segunda edição do Prêmio Bravo! de Cultura desde que a revista é editada de forma independente, pelos publishers Helena Bagnoli e Guilherme Werneck. Veja quem foram todos os finalistas, jurados e votados e assista a transmissão completa:

Revista Bravo!

A Bravo! olha para as fronteiras do fazer artístico, dá acesso à nova arte, dialoga com os artistas e com o público que consome arte, debate tendências e sonha curadorias.

Bravo!

Written by

Bravo!

Esse é o espaço da redação da Bravo!

Revista Bravo!

A Bravo! olha para as fronteiras do fazer artístico, dá acesso à nova arte, dialoga com os artistas e com o público que consome arte, debate tendências e sonha curadorias.

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade