Infinitos (…)

(…) em meu íntimo.
Esconderijos abertos em meu mistério.
Portas trancadas em meu âmago.
Histórias desfeitas pela consciência aceita.
Poder absoluto entregar-se na imensidão.
Água e fogo em eterna ebulição.
Queima, destrói. Pacífica, ressuscita. 
Natureza de mim mesma.
A grandeza é pequena. 
A simplicidade é saudade.
Sentir é humanizar-se. 
Transcender é espiritualizar-se. 
Equilíbrio é caminho.
Estagnação é coração fechado. 
A vida flui sem querer.
Eu quero sem saber.
E sei sem pensar.
Em mim vou e voo.