Vida leviana

Tem dias que a gente acorda

Parecendo que nem dormiu

Tem dias que a felicidade parece tão longe

Como aquele amigo que, ao mudar de sonhos

Um belo dia, partiu

Tem dias que a vida parece ter um pé grande

Para esmagar a gente, de repente

Tem dias que um rasgo de tristeza nos parte ao meio

Leva um pedaço para cada lado do mundo

E a gente só vai voltar a ser feliz

Quando as partes se encontrarem novamente

(A vida e seus levianos absurdos)