Whatsapp para bitches

Um poema de Ana Cristina Joaquim

Ilustrações de Gleise Karrara

Substituir o amor pela carta de amor (?).

Desterritorializar o amor. Substituir o contrato

conjugal tão temido por um pacto diabólico.

G. Deleuze

— — — — — — — — — — — * — — — — — — — — — — -

A menstruação sonhava podre dentro delas

Herberto Helder

— — — — — — — — — — — * — — — — — — — — — — -

uma coisa p se agarrar em 27 do um de 2016

1 xereca iluminada

as esferas distintas — sobre perseguir algo obstinadamente –

bem aquilo de q falávamos

sem titubear

de casar ca literatura

– a hilda hilst faz contato com o absurdo

o q é felicidade p vc?

kaaaabum:

(olha eu queria saber em q parte do corpo se vive

p acender os leds na noite imensa)

mta pakera indescritível

amor no curral

drogas lisérgicas d alta qualidade

ensinar nossa neném a usar carabina fazer bomba

matar madeireiro — caminho aberto p os rato.

a indicação é ñ engravidar:

alopatia plástica e pelanca dps d ser embuchada.

- oi eu fiz neném

- tava na cara q era vc.

eu ñ recomendo casar c homi nenhum

eu tropeço em casamentos

eu tô só nesse avanço vertiginoso de pintos furta-cor

eu gosto d muléris

homem como categoria é algo detestável.

ñ posso alegar ignorância

casamento burguês é 1 formato falido

porém

viciante. amor livre é bom libertador

mas rola 1 coisa estranha:

mistura de ciúmes com hpv.

(a boca treme ao choque dos elos

a carne ascende ao mover do sangue

o sangue atiça o pomar do mundo:

há corpos contra corpos)

*

aki no Setor de Desemprego Contemplativo (SDC):

eu fui dormir às 4

eu vou escrever hj

eu curti a filosofia ativista e o virtual atual

eu tô de mau humor e devia fazer 1 rango.

qndo a gente passar num concurso público e cimentar nosso rabo

levaremo o copaum d cana p gabinete

e teremo várias muléris [someday somehow]

por agora

vender pênis de lentilha no lembylesby.com.

*

a donna haraway me ensinou a rezar:

sou eu no futuro enfática

meu deus

pfv quero sempre ser mulher

amém.

*

são paulo chove e tem sopa d beterraba

acabei d estender a ropa no varal

nasceu 1 espinha no meu queixo

ele quer saber a q hs fui dormir e pq.

(delicadas geografias percorrem nosso medo

cai no sono a ponta das têmporas

mãos imóveis peitos bruscos

ninguém sabe para onde soprar esse som devagar

espantoso)

*

o dia d hj é o anúncio do apocalipse

há placas d intranquilidade espalhadas por todos os lados

a vida tá passando hj msm já passou 3 meses

*

utilizar assuntos vigentes

p instaurar o lixorama:

meu breve lance c oswald de andrade

vem d qndo ele dizia q o brasil é uma república federativa

cheia de árvores e gente dando adeus. depois todos morrem.

*

oi

oi

oi

oie

bom dia

boa noite

aki tá tudo escuro

por aki tb ainda ñ amanheceu…

*

xororô, angústia lacrimogênia

vamo lá tomá 1 negocinho?

tpm devastando td por aki

hj comi 5 kg de arroz

o psicológico

tb passa pela boca antes d chegar no estômago e virar excremento.

eu p. ex.:

escrevi uma redação qndo tinha 13 anos

levava umas palavras altas

impelidas pelo renque d luz

obra geral em q me punha diante da realeza

e dizia o qnto a torpeza diminui o mundo.

terminava assim:

“cadeia neles, cadeia!”

(agora:

volto aos tumultos dos dias tremendos

e me pergunto pelas putas que irão salvar o mundo)

*

volta pro quarto

toca 1 siririca

se vc prometer fazer isso

eu faço tb

eu tb

eu TAMBÉM

todas juntas:

vemmmmmmmmmmmmmmm

acendam suas pepekas

t esperamos toda nua

aew

cjefueiii

quenga

safada

q lyndo hackear a vagina dazamiga

vocação pazuzu

fucking happy

lésbica futurista com disposição p viver 1 xanhaça

*

ei vc tem 1 gato antropomiau 1 bicho bichano

alguém q respire e lance 1 luz inteligente sobre o mundo?

enquanto isso susan miller apenas sugere

que vc find a way to weave a memory that you and those

you hold close will always remember:

1 poema p. ex.

(a linha invisível sobre o papel em branco

surpreende o alfabeto de sangue

o sangue escorre pelas nossas pernas

e puras

manchamos os nomes em ritual de batismo)

*

mistérios gozosos

*

tudo se ajeita 1 dia seremos puro amor

mas agora ñ consigo

tô no meio dum raciocínio.

*

hello angels

aki umas lágrima de alegria & saudady a pretexto de uma flor.

minha alma foi estigmatizada após retornar d dias felizes

bora plis encontrar 1 jeito d resolver essa miséria

enfiar goela abaixo esse ovo q entupiu minha garganta.

*

OI

ganhei 1kg de mequenhe.

*

ele c pênis na mão e auréola de anjo

ele perdeu a cueca tal e coisa

ele ñ é mais o mesmo

ele casou e tal

ele tá comendo uma puta salvo engano

verme insolente

protozoário invertebrado

múmia purgante.

(por onde anda, por onde os pés sobre os perímetros, Peri?

princeso aceso em leds dégradée

músculo convulso pálpebra comprida

coseu em mim os dedos cravados

em mim as animalidades abertas à exaltação)

*

- vc é 1 cavalo alado

- eu deixei as asas no curral

- vc é 1 unicórnio c 1 pinto de borracha na cabeça

- eu perdi a cabeça

*

todos os buracos

fracos

lassos

contagem regressiva p amanhecer malsã

regresso ao só ao pó ao nó:

rosa choque nosso mais além

Ana Cristina Joaquim é mestre em Filosofia (Unicamp, 2012) e Doutora em Letras (USP, 2016). Atualmente desenvolve pesquisa de pós-doutorado em Teoria Literária (Unicamp, Fapesp). Com o objetivo de divulgar a poesia contemporânea escrita por mulheres, organizou três volumes da antologia Anamorfoses (vol. I: Annablume, 2014; vol. II: Lumme Editor, 2016; vol. III: Editóra Cóorego, 2018). Tem artigos sobre poesia portuguesa e brasileira publicados em periódicos especializados e escreve poemas com alguma regularidade.

Like what you read? Give revista FIGAS a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.