Revista Letraset
Published in

Revista Letraset

UI Design: um guia introdutório para iniciantes e curiosos

Conheça sobre essa profissão que vem ganhando cada vez mais reconhecimento no mercado, para quem sabe, você se tornar um profissional dessa área.

(Fonte)

A profissão de design de interfaces para o usuário vem aumentando cada vez mais no Brasil, e apesar de ser um termo que tem ganhado mais reconhecimento nos últimos anos, ele não é recente. E mais: antes do nome “UI Design” se quer existir, a profissão já existia.

Esse post foi feito principalmente para aquelas pessoas que estão entrando no universo do design mas que ainda não sabem em qual das diversas áreas trabalhar. Então eu decidi que um dos meus deveres como UI Designer é divulgar a palavra. E você que já trabalha em outra área, sinta-se bem-vindo. É ótimo ter profissionais de outras áreas tendo interesse em entender o que as demais profissões desempenham.

Decidi escrever isso por um descontamento meu, ao ter visto o desconforto de muitos alunos de ensino técnico e graduação em ter que aprender sobre isso. Talvez não estejam recebendo o conteúdo da maneira correta, ou antes mesmo de verem o que é, já criam uma visão ruim da área. Por isso, a minha motivação é espalhar a palavra do UI Design, de forma que essas pessoas e as próximas tenham o interesse e quem sabe, se tornarem profissionais nessa área.

Enfim, vamos direto ao assunto!

Quem é? O que faz? O que come?

Para você que ainda não conhece essa área, chega mais. “UI” é a sigla para “User Interface” (ou no nosso idioma, interface do usuário). O profissional dessa área tem como objetivo criar a comunicação entre o usuário e a interface, mas você sabe o que é uma interface?

O que é uma interface

Quem está entrando na área agora pode ter a ideia de que interface são telas de computador ou do smartphone. E não está errado, mas também não é só isso. Interface é o que cria a conexão entre o usuário e um objetivo. É como uma ponte: de um lado tem o usuário, e do outro lado o objetivo que ele quer realizar. Pra ele alcançar esse objetivo, precisa atravessar a ponte.

Podemos dizer então que um botão de “comprar” é essa nossa ponte, e o objetivo é comprar um PlayStation 4. Também podemos dizer que um pente é a nossa interface, e o objetivo é pentear o cabelo. Agora deu pra ter uma expansão do que é interface, né? Interfaces não precisam ser necessariamente digitais.

Retomando ao assunto

A primeira coisa que você tem que saber, é que não é só por produzir belas interfaces. É também por produzir algo funcional, interativo, seguro e o mais importante: fazer o usuário se sentir bem usando. Então cabe a você as responsabilidades como:

1. Transformar rascunhos em uma aplicação com aparência visual agradável
2. Decidir cores, tipografias e grids
3. Criar uma hierarquia visual
4. Criar o comportamento dos elementos

Esse foi só um agrupamento de cada responsabilidade. Eu recomendo fortemente que você pesquise e estude mais sobre, até porque, é só estudando que se aprende.

(Fonte)

Como começar

Estudando. Bem óbvio né? Mas de fato, essa é a base para quem quer iniciar em qualquer carreira, dentro do design ou não. Maneiras de como estudar e abrir seus portões na área de User Interface é o que não falta. Mas eu te dou algumas formas de como iniciar os estudos:

  • Seguir perfis
    É sempre bom se inspirar em outras interfaces e analisar como elas foram projetadas, O Behance e o Dribbble são duas ótimas aplicações para você encontrar esses perfis. Até mesmo no Instagram você vai encontrar vários perfis que publicam sobre o tema. Um muito popular para quem quer ver e analisar interfaces é o welovewebdesign. Para quem quer dicas, eu recomendo o pixelcastbr, que não só traz ótimas dicas como também é brasileiro!
  • Pesquisar (e muito)
    A melhor forma de aprender, na minha opinião, é sendo autodidata. Só o fato de você estar com vontade de aprender algo já é o suficiente para isso ficar gravado na sua memória.
  • Fazer um layout ou redesign de uma aplicação que você usa
    Essa prática é boa principalmente para quem ainda não tem um portfólio. Faça exercícios consigo mesmo. Invente uma empresa e crie um site ou aplicativo para ela. Tem um app que você costuma usar frequentemente? Faça ele com outra cara, compartilhe em sites como o Behance e deixe o povo soltar a voz.
  • Cursos e Workshops
    Muitas vezes, investir seu dinheiro em um curso ou workshop pode valer muito a pena, não só pro seu currículo mas como pra sua vida profissional. E se tem um curso que eu posso e gostaria de recomendar, é o da UI Lab. Eles possuem cursos online, por e-mail, e ainda conseguem rodar o Brasil fazendo cursos presenciais.

Seus principais amigos

Como qualquer designer, você não vai trabalhar sozinho. No desenvolvimento de uma interface, alguns profissionais dentro e fora do design vão estar juntos com você durante um processo de desenvolvimento, e desses profissionais, destaco dois principais: o UX Designer e o Desenvolvedor Front-end.

O UX (User Experience) Designer é o cara que faz pesquisas e traz soluções inovadoras. Cabe a esse profissional trazer uma experiência agradável ao usuário enquanto ele estiver usando o produto.

O desenvolvedor front-end é o cara que vai dar vida a interface que você projetou. Tendo os conhecimentos necessários, ele vai transformar o seu protótipo em milhares de linhas de códigos e fazer funcionar na prática.

A diferença de UI e UX

É inevitável começar os estudos em UI sem conhecer a profissão de UX. E enquanto você estuda, é normal ficar confuso sobre a diferença dos dois, afinal, são nomes muito parecidos, mas vamos simplificar as coisas aqui:

O UX Designer tem o claro objetivo de solucionar problemas que os usuários possuem (ou podem ter) a respeito do produto, deixando ele a vontade para usar. Isso envolve todo o processo que o usuário tem de interação com o produto, como por exemplo, na hora da compra, na primeira vez que está usando e após o seu primeiro uso.

Já o UI Designer trabalha na parte visual e interativa que o usuário vai mexer. Os planejamentos realizados a partir do UX Designer são aplicadas na interface. Não basta apenas ter uma interface bonita, ela precisa ser interativa, porque o usuário precisa ter noção do que está sendo realizado ou não. Intuitiva, porque o usuário precisa compreender o que as coisas fazem sem precisar ler um guia enorme, e prática, porque se a função que o usuário está tentando realizar só dificulta a vida dele, ele vai abandonar esse produto.

Ferramentas para trabalhar

O que não falta são ferramentas para trabalhar. Você pode criar protótipos até mesmo no Paint (não faça isso).

Dos vários softwares para criação de interfaces que temos hoje, vou citar apenas quatro dos que eu tenho certeza da eficiência: Adobe XD, Figma, InVision e Sketch.

Claro, tem muito mais do que isso, mas não vou me aprofundar nesse assunto. Cada um possui algo que se destaca do outro, mas os focos são os mesmos. Então escolha qual ferramenta é a melhor para você prototipar suas interfaces.

Preciso saber programar?

Essa é outra dúvida bem frequente quando falamos de UI. E ela é frequente pelo receio que muitos designers tem em aprender a programar, e eu confesso que não é agradável olhar pela primeira vez pra várias linhas de códigos, qualquer um fica confuso, mas isso não é motivo pra você se sentir mal.

A resposta é simples: você não precisa saber programar. Isso é de total responsabilidade dos programadores. Mas um conselho de amigo: quando você for criar a interface de um site, é interessante que você conheça as linguagens HTML5 e CSS3, que são o básico para desenvolver um site. Conhecer elas faz com que você entenda como funciona o interior de um site e facilita (e muito) a vida do programador. Lembrando que HTML e CSS não são linguagens de programação, e sim de marcação e estilo, respectivamente.

Para quem está interessado, eu comecei aprendendo com o canal Curso em Vídeo, do Gustavo Guanabara. Você pode encontrar ele tanto no YouTube quanto no próprio site do Curso em Vídeo, onde você pode assistir as aulas totalmente de graça e ainda ganhar um certificado no final de cada curso. Eu recomendo você conferir o curso de HTML5 dele.

E o salário?

E essa é a parte em que muitos estão curiosos para saber: quanto ganha um UI Designer?

De acordo o site Love Mondays, no Brasil, o salário médio do UI Designer é de R$ 3.701,00 por mês, podendo variar de R$ 1.000,00 até R$ 8.566,00. Claro que esse valor não é oficial, isso vai variar de região para região e empresa para empresa. Nunca vamos conseguir chegar num valor exato de quanto um UI Designer (ou qualquer outra profissão) pode receber, mas esta é uma profissão que está em ascensão, o que significa que esses valores podem (e vão) aumentar conforme a necessidade do mercado.

Agora você está apresentado ao UI Design, eu te convido a fazer parte desse universo maravilhoso que eu e muitas outras pessoas vivemos e respiramos diariamente. Se você começou a estudar agora ou já é UI e tiver mais alguma consideração que eu não citei aqui, dê uma força nos comentários pro pessoal que vai começar agora.

Até a próxima!

--

--

A Revista Letraset, publicação ligada ao curso de graduação em Design da Facudade Satc, tem como objetivo unir e dar visibilidade à economia criativa do Sul de Santa Catarina e fazer com que os criativos de nossa região possam se ver e serem vistos.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store
Mateus Villain

Mateus Villain

42 Followers

Product designer, instrutor de UX na Alura, pro player de Figma e especialista em Harry Potter.